Warm Up #303 - Faça contas para não fazer mais contas

Mark Ford Publicado em 12/05/2020
1 min
Vou compartilhar meus ensinamentos com você de como utilizar a organização pessoal a seu favor para construção de riqueza.

Olá,

A maior parte das pessoas não cuida de sua renda. Eles apenas olham suas contas bancárias e gastam. Isso é loucura, obviamente.

Algumas pessoas até tentam gerir seus salários através de planejamentos financeiros. Isso significa que você projeta quanto provavelmente terá de renda, subtrai despesas indispensáveis e, então, toma decisões baseadas na quantia restante.

“Hmmm… eu tenho R$ 2.800 para receber este mês. O aluguel e o condomínio totalizam R$ 1.400. Serviços básicos, como água, luz e gás, somam cerca de R$ 300. Tenho que pagar a fatura mínima do meu cartão de crédito, pelo menos R$ 200. Isso me deixa com R$ 900 de sobra. Ah, esqueci ainda o financiamento do carro: lá se vão mais R$ 250. Então, me resta R$ 650. Isso deve bastar.”

Mas e o barulho estranho que a máquina de lavar está fazendo? E aqueles R$ 200 que você prometeu emprestar ao seu irmão? Espera! Não é seu aniversário de casamento na próxima quinta-feira? 

Fazer cálculos mentais imprecisos não é uma maneira inteligente de cuidar do seu dinheiro. Se você faz isso de maneira conservadora, pode até manter-se em dia com as despesas. Mas é improvável que sobre dinheiro para guardar e investir. O que significa que você terá uma chance bem pequena de aumentar seu patrimônio. 

Mas não precisa ser assim. Criar um orçamento realista deve levar no máximo uma hora na primeira vez que você fizer isso. Depois, mais ou menos meia hora por mês para atualizá-lo. 


Como Montar um Orçamento Realista 


1. Sua Primeira Prioridade: Um comprometimento com a construção da sua riqueza 

Se você quer tirar do papel o sonho da independência financeira, você deve se comprometer em enriquecer. Mesmo que seja apenas um real por dia.

O jeito de incorporar este foco à sua rotina orçamentária é alocar e separar os primeiros reais em direção ao seu objetivo. 

Vamos dizer que sua renda é de R$ 6.000 por mês e você decide guardar 10%. Isso significa que você se compromete a direcionar R$ 600 de seu salário para suas economias. A melhor maneira de fazer isso é com uma retirada automática que entre em uma nova conta focada em sua aposentadoria, livre de impostos.

Não misture seu fundo de construção de riqueza com outras contas. E nem pense em usar esse dinheiro para qualquer propósito, incluindo emergências.


2. Sua Segunda Prioridade: Seu Fundo para “Começar do Zero” 

A maioria dos planejadores financeiros recomenda construir um “fundo de emergência”, ou ter um colchão de reserva. Como orientação geral, recomendam que a pessoa possua o equivalente a três (ou até seis meses) do total de seus gastos com despesas domésticas separado para emergências. Mas existe um problema aí. A quantia equivalente a três ou seis meses de despesas domésticas não irá ajudar muito se você está passando por uma verdadeira hecatombe financeira.

Vamos supor, por exemplo: você acorda um belo dia e descobre de repente que a empresa na qual trabalhou nos últimos 20 anos fechou as portas e, por conta disso, você não recebe nenhum centavo de sua rescisão. O que você faria? Ou, uma outra hipótese: você perde seu emprego e é obrigado a passar por uma forte redução de custos devido à uma pandemia, realidade que muitos de nós enfrentam agora.

Você teria que começar do zero, certo?  Por isso chamo isso de “Fundo Para Começar do Zero”. 

Quanto você precisa ter no fundo? Só você pode determinar. Mas o equivalente a um ano de despesas do dia-a-dia não seria qualquer exagero. 

Desta forma, depois de ter feito alocações em seu fundo de construção de riqueza, indico a você colocar outra parte do seu dinheiro em outra conta separada, livre de impostos. Ao manter o dinheiro do seu “Fundo para Começar do Zero” separado do resto, há menor chance de que você seja tentado a empresar dinheiro do Fulano para pagar Ciclano. 

Não preciso dizer que seu “Fundo Para Começar do Zero” será algo relevante. Isso significa, claro, que pode levar um tempo para acumular a quantia de dinheiro que você deseja. Mas no momento que começar, você se sentirá bem, orgulhoso de si mesmo e, cada vez mais, financeiramente seguro. 


 

3. Sua Terceira Prioridade: Despesas Esssenciais 

Na lista de gastos essenciais, eu incluo despesas domésticas, de alimentação, de vestuário e de transporte. Descubra qual é a soma disso em uma base mensal. Depois, então, acrescente 10% de margem de erro.

Continuando com nosso exemplo: vamos dizer que seu salário é de R$ 6.000. Você se comprometeu a colocar R$ 600 em uma conta para criar riqueza (aposentadoria) e outros R$ 400 em sua conta para “Começar do Zero”, ambas isentas de impostos. Isso deixa você com R$ 5.000. Você determina que o custo de suas despesas básicas é de R$ 3.000 ao mês. Você somou 10% a isso, dando um total de R$ 3.300. 

Subtraia R$ 3.300 de R$ 5.000 e você fica com R$ 1.700. 


4. Sua Quarta Prioridade: Despesas Essenciais Antecipadas no Futuro 

Sempre haverá despesas adicionais que você sabe que acontecerão em um período próximo (de um a sete anos). Isso inclui coisas do tipo um novo computador, pintar a casa, presentes de aniversário e Natal. 

Essas são despesas esperadas. Então, é importante incluí-las em seu orçamento. 

Exemplo: você acredita que irá precisar de um carro novo (ou, preferencialmente, pouco usado) em uns dois anos. Seu orçamento para despesas essenciais é suficiente para cobrir este custo mensal. Mas você irá precisar de outros R$ 2.400 para dar de entrada. 

Isso significa que precisará separar R$ 100 por mês, ou R$ 1.200 ao ano. Logo, o dinheiro disponível agora cai para R$ 1.600.


5. Sua Quinta Prioridade: Despesas Desnecessárias 

Suas despesas desnecessárias incluem todos os gastos restantes em que você pretende usar o dinheiro naquele mês. Em nosso exemplo, isso seria R$ 1.600 menos outros 10% (de novo, por segurança), totalizando R$ 1.440. 

Esses R$ 1.440 é o que você deve gastar em diversão, o que inclui TV à cabo, gastos em restaurantes, viagens, hobbies e brinquedos. Em todo o resto.

A má notícia é: o número provavelmente é menor do que você atualmente gasta com coisas desnecessárias.

A boa notícia é que você já deu conta de todas suas despesas antecipadas. Você também já separou dinheiro para os objetivos de construção de riqueza e para seu fundo de “Começar do Zero”. E você já fez duas proteções de 10% no orçamento para conseguir cobrir despesas inesperadas e/ou erros. Então você pode gastar todos os R$ 1.440 sem peso na consciência. 


6. Finalmente, Ajuste Seu Orçamento Mensalmente 

É uma boa ideia agendar um tempo no fim do mês para planejar o orçamento dos próximos 30 dias. Aqui estão algumas perguntas que talvez você se faça:

  • Eu irei dar algum jantar ou festa neste mês? Se sim, devo aumentar meu orçamento de alimentação em R$ X para cobrir as compras extras.
     
  • Eu precisarei dirigir mais neste mês? (Tenho que visitar um parente fora da minha cidade? Vou viajar para a praia?) Se sim, vou precisar aumentar em R$ X o meu orçamento para o transporte.
     
  • Irei dar um presente de aniversário para um amigo este mês? Se sim, necessito aumentar em R$ X meu orçamento para diversão.

Deve ser bem parecido com o orçamento do mês atual, com alguns ajustes. Mas já que você tirou um tempo para criar tal orçamento, você deve ter poucas surpresas. 

Um grande abraço, 

Mark.

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia