Warm Up #184 - Aposte na mega-sena e rasgue o comprovante antes do sorteio

Ivan Sant'Anna Publicado em 02/05/2019
3 min
Você sabe que suas chances de ganhar na mega-sena são minúsculas? Veja os comentários do Ivan nesta newsletter

Nota do editor: Ganhar na mega-sena é o sonho de muita gente, mas é apenas isso mesmo: sonho. A realidade é que para a maioria esmagadora das pessoas, investir de forma consciente é a única forma de fazer o dinheiro crescer. E, embora não seja fácil ganhar na loteria, é possível investir para ter uma renda extra, sem precisar trabalhar a mais por isso. Clique aqui e conheça o método capaz de gerar uma renda extra mensal de cerca de R$ 4 mil.

 

Caro leitor,

Sim, amigo, não enlouqueci. Minha sugestão é que você, só para curtir com a cara dos outros, faça uma aposta mínima na mega-sena e rasgue o comprovante antes do sorteio.

A possibilidade da combinação de números que escolheu sair dos globos do caminhão da loteria é menor do que a sua de morrer antes de acabar de ler esta crônica.

Dando números à minha argumentação, a probabilidade de faturar a bolada com uma aposta mínima é de uma em 50.063.860.

Como as chances de morrer em um desastre de avião (escrevi isso outro dia) são de uma em 11 milhões, se você aposta na sena deveria ficar plantado em casa. Sem pisar em tapete solto ou ladrilho molhado.

Quando a mega-sena foi instituída, as chances eram ainda menores. Diversos sorteios aconteceram sem que ninguém ganhasse. Isso porque a aposta mínima era muito maior.

Informalmente, um diretor da Caixa consultou os matemáticos Oswald de Souza e Alfredo Grumser Filho e a mim a respeito do problema.

Sem que trocássemos ideias um com o outro, dissemos a mesma coisa:

Vão se passar meses e mais meses, quem sabe anos, antes que alguém acerte.”

Resultado: eles dividiram a unidade de aposta por 10, os jogadores puderam fazer mais combinações e a mega-sena tornou-se o sucesso que é hoje: uma fábrica de sonhos.

Se eu ganhar na sena vou te dar uma volta ao mundo na melhor cabine de um transatlântico de luxo”, me prometeu outro dia uma amiga.

“Tô fazendo a maior fé esta semana”, comenta outro. “Vou distribuir metade entre filhos e netos. O resto, para instituições de caridade. Ficarei só com uma merreca (uns dez milhões) para as despesas básicas.”

Tenho certeza de que neste momento um dos leitores está dizendo?

“Pô, Ivan. Alguém tem de ganhar. Por que não eu?”

Dezenas de milhões de pessoas jogam todas as semanas. Um ou outro acerta. Não raro, ninguém, o que faz o prêmio acumular.”

Desses, digamos, 50 milhões de apostadores, pelo menos de 300 a 500 vão morrer de ataque cardíaco (só estou computando os ataques cardíacos fatais, ignorando as demais causa mortis) antes das bolinhas caírem das esferas.

Vou dar algumas sugestões substitutivas para você, caro amigo leitor:

Compre títulos da dívida pública da Venezuela, ações da Avianca, papéis da OGX ou puts de dólar futuro strike R$ 2,50.

Todos esses investimentos, se é que podemos chamá-los assim, são melhores do que jogar na mega-sena.

Gostou dessa newsletter? Então me escreva contando a sua opinião no warmup@inversapub.com.

Um abraço,

Ivan Sant'Anna

Para ter acesso a mais comentários e insights do Ivan Sant’Anna acesse aqui.

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia