Warm Up #108 - O oráculo do quinto dia

José Castro e Ivan Sant'Anna Publicado em 06/12/2018
3 min
O que vai acontecer?

Nota do editor: Nesta edição, o Ivan fala sobre operações que considera com potencial de ganhos no momento. Já na parte PRO, o José Castro comenta sobre uma oportunidade de operação financeira diante da atual perspectiva para o desempenho do dólar no curto prazo.


Caro leitor,

Tal como já disse algumas vezes em minhas newsletters, em abril de 1995 deixei o mercado financeiro para ser escritor. Ou seja, troquei os números pelas letras.

Mais ou menos.

Meus três primeiros livros (já publiquei 17), Rapina, Os mercadores da noite e Armadilha para Mkamba, são ficções ambientadas no mundo das finanças.

Se arriscava nas bolsas, futuros e opções, continuei correndo riscos na literatura. Por um lado, meu maior best-seller, justamente Os mercadores, foi um deep out of the money call que deu strike, inclusive com venda da versão em inglês, The Sunday Night Traders, para Hollywood.

Que nem sabão em pó, o quarto na ordem de publicação, rendeu 10 mil reais, adiantamento que a editora Rocco me pagou, em dez parcelas de mil, jamais coberto pelas vendas. Foi minha tentativa de encontrar meu lado feminino. Descobri apenas que ele não existe.

Na ocasião em que abandonei a trading desk, jurei nunca mais especular nos mercados. E faço isso até hoje, mesmo quando tenho certeza de que algo vai acontecer nas ações ou nas commodities.

Embora não especule em nada, no dia 5 de cada mês acompanho as cotações de todos os mercados e simulo o que faria se ainda fosse um trader de alto risco.

Ontem, por exemplo, 5 de dezembro, fiz uma passagem completa pela pedra. Descobri coisas interessantíssimas, que sugiro ao caro amigo leitor, embora não vá acompanhá-lo na especuleta.

Para quem opera nos mercados futuros de Chicago, está na hora de “shortear” a libra esterlina e o euro contra o dólar.

A Grã-Bretanha está dividida entre manter ou melar o Brexit. Esta semana, mais três tories (deputados do Partido Conservador) abandonaram a primeira-ministra Theresa May.

Uma moção de desconfiança pode ser aprovada, apeando-a do cargo. Se o Brexit acontecer mesmo, existe uma boa possibilidade de que a Irlanda do Norte e a Escócia, que querem permanecer na Comunidade Europeia, votem suas independências.

A Europa continental também não está com essa bola toda. Há um movimento de grande rejeição ao presidente Emmanuel Macron. E lá rejeição não é movida a mortadela. Aux armes, citoyens, é o que os franceses gritam nas ruas.

Na Espanha, um movimento xenófobo, o Vox, da Andaluzia, está se tornando uma força política de respeito. Ele vem se juntar, na rebeldia contra Madri, aos separatitas bascos e catalães.

A Itália se recusa a cumprir o rigor fiscal exigido pelo acordo do euro. O sonho de uma Europa unida está se desmilinguindo.

Outro ativo que deve ser “shorteado” é o petróleo. Apesar das sanções ao Irã, o produto está atravessando um período de superprodução, que pode ser agravado pelo desaquecimento da economia mundial.

Last but not least, nosso Ibovespa deve ser comprado em big dips. É o que deduzi de minhas consultas ao oráculo do quinto dia.

Gostou dessa newsletter? Então me escreva contando a sua opinião no warmup@inversapub.com.

Um abraço,

Ivan Sant'Anna

Como aproveitar a oscilação do dólar?

O José Castro comenta sobre uma oportunidade de operação financeira diante da atual perspectiva para o desempenho do dólar no curto prazo.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia