Warm Up #105 - Reunião do G2 em Buenos Aires

Ivan Sant'Anna Publicado em 30/11/2018
3 min
Guerra ou paz

Nota do editor: Na edição desta sexta-feira, o Ivan fala sobre o encontro entre os líderes norte-americano e chinês e seus possíveis impactos em outros mercados, como o brasileiro. Enquanto você aguarda esse encontro, é possível se juntar a um grupo de leitores da Inversa que está descobrindo como conquistar uma renda extra de aproximadamente R$ 4 mil por mês. Clique aqui para ter mais informações sobre esse bônus.


Caro leitor,
Não, amigo leitor. O título desta crônica não está errado. Eu sei que a reunião é do G20, mas o importante mesmo é o jantar de Donald Trump e Xi Jinping no sábado, na capital argentina.

Na oportunidade, os dois chefes de Estado irão discutir as relações comerciais entre as duas maiores potências econômicas do planeta. Portanto, ao chamar o encontro de G2 não estou cometendo nenhum exagero.

Antes de falar de Donald e Xi, gostaria de comentar sobre outros estadistas presentes ao encontro. Comecemos pelo daqui.

Faltando 31 dias para descer a rampa do Planalto, e quem sabe entrar num camburão da PF, nosso lame duck deverá se sentir como um peixe fora d'água em Buenos Aires. Vai conversar com quem? Sobre o quê? Tentou levar Bolsonaro, mas este não quis ir por causa da bolsa de colostomia que poderia lhe trazer algum dissabor.

Quem está literalmente arriscando o pescoço ao se fazer presente no evento é o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, que é quem de fato comanda o reino da península, uma vez que seu pai, rei Salman, sofre do mal de Alzheimer.

O juiz argentino Ariel Lijo está estudando pedir a prisão de Salman filho por crimes contra a Humanidade cometidos na guerra do Iêmen.

Há precedentes. Apesar de seu passaporte diplomático, o ex-presidente do Chile, general Augusto Pinochet, foi preso em Londres, em 10 de outubro de 1998, a pedido do juiz espanhol Baltasar Garzón, por violação dos direitos humanos.

Outro exemplo foi a prisão, na própria Arábia Saudita, por ordem de ninguém menos do que Bin Salman, do primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri, em pleno exercício do cargo. Isso aconteceu em 4 de novembro do ano passado.

Mas, voltando aos dois que importam, é claro que Donald Trump e Xi Jinping não vão decidir nada durante o jantar. O máximo que pode acontecer é Trump pedir para trocar seu Bife de Lomo por um hambúrguer.

Essas coisas são acordadas, ou desacordadas, antes do encontro. Quem sabe Donald Trump tuite o resultado das tratativas só para se antecipar à imprensa. Talvez dê até algum pitaco sobre River Plate x Boca Junior, que é o assunto que realmente mexe com os hermanos neste momento.

Gostou dessa newsletter? Então me escreva contando a sua opinião no warmup@inversapub.com.

Um abraço,

Ivan Sant'Anna

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia