Sunday Notes #57 - Dinheiro na mão? Faça render!

Flavia Bohone Publicado em 09/12/2018
5 min
Conservador ou ousado

Sunday Notes

Caro investidor,

A Olivia Alonso está de folga e me pediu para escrever esta Sunday Notes para sugerir a você cinco leituras no nosso Top 5 deste domingo.

Espero que gostem.

1 – A minha primeira dica de leitura da semana é, na verdade, uma sugestão de vídeos para você assistir. Lançamos na semana que passou os três primeiros episódios da série Ganhos Absolutos. Nela, o especialista Marink Martins está causando controvérsia ao revelar segredos de um dos investimentos mais incompreendidos do mercado, ensinando você a ter retornos maiores, numa modalidade desconhecida da maioria das pessoas, inclusive de quem já investe.

E eu fiz questão de começar as minhas sugestões desta semana com esta série porque, até o momento, já é a de maior repercussão da Inversa Publicações. Tanto pela dimensão da oportunidade apresentada, quanto pelo número de pessoas participando.

O último episódio da série vai ao ar na próxima terça-feira. Portanto, se você ainda não conseguiu assistir aos três vídeos que estão disponíveis, aproveite para ver ainda hoje porque eles sairão do ar amanhã e só quem assistiu a esses vídeos terá acesso ao último da série.

2 – Na Sunday Notes da semana passada eu comentei sobre quão importante é poupar. Mas eu também sei que muitas vezes é difícil enxergar por onde começar, assim como é muito comum pensar que por ter pouco dinheiro não vale a pena investir. Para todos nós aqui na Inversa, ajudar você a investir bem – seja para sua reserva de emergência ou para conquistar objetivos mais ambiciosos como passar um ano inteiro viajando pela Europa sem precisar trabalhar – é fundamental. Por isso, o André Zara criou recentemente uma área de perguntas e respostas em sua newsletter Investigador Financeiro, onde ele ajuda a tirar todas as suas dúvidas sobre investimento.

Na sua última newsletter, o André mostrou o efeito bola de neve sobre o investimento. Ele fez as contas para exemplificar que com um valor inicial baixo e pequenas economias mensais em um instrumento conservador você pode ver seu dinheiro crescer consideravelmente. Veja aqui as contas que ele fez. A leitura é muito didática.

3 – Nos últimos dias, vimos momentos de forte alta do dólar em relação ao real. Ninguém gosta de ver o dólar subindo porque pensa logo no impacto nas viagens de férias, eu sei. Mas olhando do ponto de vista de investimento, essas variações podem trazer grandes oportunidades. Foi isso que o José Castro mostrou na Warm Up PRO de quinta-feira. Ele fala sobre uma operação financeira para aproveitar o momento de oscilação cambial e ganhar dinheiro com isso. Na mesma newsletter, o Ivan Sant’Anna falou sobre algumas operações financeiras que considera com bons potenciais de ganhos no momento. Essa edição da Warm Up PRO foi uma das minhas favoritas na semana, pois me deu a oportunidade de ler sobre algumas opções diferentes de investimento, além de amenizar meu humor em relação ao impacto do dólar nos meus planos para as férias...

4 – Um dos assuntos recentes que acabou pressionando o câmbio e também causou algum estresse em outros mercados financeiros foi o receio de uma desaceleração econômica nos Estados Unidos. Eu li muito sobre o tema na semana e acredito que o Pedro Cerize fez uma avaliação muito interessante, mostrando que uma eventual desaceleração norte-americana tem um potencial de melhora para o Brasil maior que o risco que ela traria.

Em seu texto publicado na série A Carta desta semana, uma das afirmações que mais me chamou a atenção foi a de que "o capital flui para onde há mais crescimento". Ou seja, se a economia em países como EUA deve desacelerar e a daqui tende a ganhar fôlego, é razoável acreditar que o dinheiro do investidor externo caminha para voltar para cá, ainda que gradualmente, conforme o cenário interno também mostre melhoras concretas. Assim, a visão do Pedro segue otimista para a Bolsa brasileira. Veja aqui tudo o que ele disse sobre o assunto.

Mas lembre-se que, como o próprio Pedro diz, uma tendência de alta não significa uma alta contínua e sem solavancos. Portanto, é normal esperar momentos de algum estresse.

5 – Por falar em saída de recursos de estrangeiros, o que tem sido tema recorrente nas últimas semanas, me chamou a atenção uma matéria publicada no portal Seu Dinheiro na semana passada, mostrando que a Western Asset foi na direção contrária e aumentou sua posição no país. 

Jim Hirschmann, presidente da gestora que tem US$ 442 bilhões em ativos, disse ao jornalista Vinícius Pinheiro que há fundamento para a cautela no momento, devido a acontecimentos no exterior e também a incertezas políticas. No entanto, a visão positiva da gestora vem da perspectiva de que o presidente eleito será bem-sucedido na tarefa de formar uma maioria no Congresso Nacional, importante para aprovar suas propostas. Recomendo a leitura para entender melhor o que pensa um grande gestor mundial.

Um abraço,

Um abraço,

Flavia Bohone

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia