Seja bem-vindo!

Faça o login com sua conta e aproveite seus conteúdos exclusivos.

Entrar agora

Ainda não é cadastrado?

Crie sua conta

Porque as ações de Irani subiram 18%?

Nícolas Merola e João Abdouni Publicado em 11/10/2021
4 min
A empresa de embalagens Irani informou seu plano de expansão focado em 3 frentes. Com isso o mercado se animou. Entenda no texto abaixo!

Porque as ações de Irani subiram 18%?

Por João Abdouni e Nicolas Mérola, CNPI
 

A empresa de embalagens Irani (RANI3) informou no Irani Day nessa última quinta-feira, seu plano de expansão focado em 3 frentes. Com isso o mercado se animou. Entenda no texto abaixo!

Breve histórico

Fundada em 1941, na cidade de Porto Alegre, a Irani Embalagens (RANI3) é uma produtora de papel para embalagens e papelão ondulado. A empresa fabrica produtos oriundos de florestas brasileiras.

Contando com uma fábrica em Santa Catarina, dentro da sua estrutura, a empresa possui as seguintes instalações: matriz no Rio Grande do Sul, escritório em Santa Catarina, área de florestas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, planta de resina no Rio Grande do Sul, planta de papel em Santa Catarina e Minas Gerais, fábrica de embalagens em Santa Catarina e São Paulo.

Composição acionária

A família Druck, através da empresa Irani Participações é o acionista de referência que conta com 38,5% das ações. A empresa Habitasul possui em torno de 19% das ações. E as ações em circulação somam 42%.

Em 2020, a empresa realizou emissão de ações e captou 405 milhões de reais, junto à migração das ações da empresa para o novo mercado, o que elevou a governança para as ações negociadas na bolsa de valores de São Paulo.

Uma companhia rentável

Nos últimos 12 meses a companhia apresentou em seus resultados uma receita de 1,3 bilhões de reais e um crescimento composto dos últimos 5 anos (9,5% ao ano). No mesmo período, a companhia apresentou uma geração de caixa operacional de 400 milhões de reais.

Com isso, o lucro líquido apresentado foi de 183 milhões de reais, o que faz a empresa negociar a uma relação de preço sobre lucro de 10 vezes.

A companhia apresenta uma dívida líquida, (empréstimos menos saldos em contas bancárias) de 260 milhões de reais. O que é aproximadamente a sua geração de caixa de 01 ano, número considerado pelo mercado como controlado.

O Brasil como potência ambiental

O Brasil é o maior participante no segmento de papel e celulose do mundo, temos como empresa de referência a Suzano - Papel e Celulose.

Olhando o setor pelo prisma macroeconômico observamos um forte potencial de crescimento paro o segmento, à medida que a população global, principalmente na Ásia vem cada vez mais demandando os produtos como os fabricados pela Irani.

Apesar dos produtos da companhia serem vendidos, majoritariamente, no Brasil, os preços de seus produtos seguem a cotação internacional.

Nós, assim como a administração da Irani, que recentemente aprovou um programa de recompra de ações de até 7,7% do total de suas ações em circulação, acreditamos em um bom desempenho da companhia nos próximos anos.

Novo ciclo de crescimento

O Projeto Gaia na planta produtiva de Santa Catarina, na qual a companhia vem apresentando progressos em suas obras, conta com um investimento estimado de 883 milhões de reais. Com ele a Irani busca reduzir seus custos de produção, o que deve aumentar as margens e a rentabilidade da companhia.

Além disso, a companhia utilizou o Irani Day, onde a companhia divulgou seu novo plano de novo ciclo de expansão, bem como suas próximas etapas para crescimento será focada em três frentes: 

1 - Instalação de uma linha de celulose adaptada para a produção de embalagens de papelão ondulado;

2 - Uma nova máquina de papel kraftliner e reciclado; 

3 - Nova fábrica de embalagem.

O mercado gostou bastante dos projetos apresentados, o que levou a uma valorização de 18,67% nos últimos dois dias úteis.

Valor justo

Em nosso processo de avaliação do valor justo da Irani Embalagens, utilizamos um crescimento esperado das receitas para os próximos sete anos de 12% ao ano.

Já a geração de caixa esperada para a companhia nos próximos dozes meses é de 450 milhões de reais.

Com esses dados, chegamos a um valor justo de R$11,50 por ação e um potencial de valorização de 61,5%. Entendemos isso como suficiente para adicionar esse ativo na carteira.

Conclusão

A Irani Embalagens está em um setor de potencial crescimento tanto no Brasil quanto no mundo, está apresentando uma rentabilidade bastante interessante e entregou a seus acionistas um pagamento em forma de dividendos de 4% nos últimos doze meses.

Dessa maneira observamos nessa companhia um bom ativo para alocação de capital.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia