Seja bem-vindo!

Faça o login com sua conta e aproveite seus conteúdos exclusivos.

Entrar agora

Ainda não é cadastrado?

Crie sua conta

BRF: Conheça esse titã dos alimentos

Nícolas Merola e João Abdouni Publicado em 12/10/2021
1 min
Conheça mais a BRF, uma das maiores empresas de alimentos do mundo e que desde de junho conta com um novo acionista majoritário. Entenda e descubra se ela pode ser um bom investimento.

BRF: Conheça esse titã dos alimentos

Por João Abdouni e Nicolas Mérola, CNPI
 

 

Olá, leitor!

Hoje, iremos apresentar a tese de investimentos de Brasil Foods (BRFS3).

Conheça um pouco mais sobre a BRF, uma das maiores empresas de alimentos do mundo e que desde o mês de junho conta com um novo acionista majoritário. Entenda e descubra como essa ação pode se valorizar mais de 40%.

Breve histórico

A BR Foods é uma multinacional criada a partir da fusão de duas das principais empresas de alimentos do Brasil; a Perdigão (fundada em 1934) e a Sadia (fundada em 1944). Essa fusão ocorreu no ano de 2009, e durante o processo, a sede da empresa alocou-se em Itajaí - Santa Catarina.

Atualmente, 46% das receitas da BRF são oriundas de exportações, a empresa é uma das líderes globais do segmento de aves. 

O principal mercado de exportação da BRF são os países da região do Oriente Médio, com 18% de participação nas receitas da companhia, seguido da Ásia com 14%. 

Sobre a composição acionária, atualmente, o maior acionista é a Marfrig, com cerca de 32% das ações, já as ações em circulação somam 49,5%. Entre os meses de junho e julho de 2021, a Marfrig adquiriu 32% das ações da BRFS3.

A Marfrig Global Foods é liderada pelo empresário Marcos Molina, que é conhecido pelo perfil de “investidor agressivo”. O megainvestidor vem aumentando a sua participação no segmento de proteínas, o último movimento ocorreu através da aquisição de uma parte relevante na BRF.

Contexto operacional

A BRF, como todo o setor de proteína animal, tem se beneficiado do cenário favorável para exportação de seus produtos desde o início da Peste Suína na Ásia. O que agregou os valores dos produtos, elevando o patamar. Outro fator a se considerar é o aumento do dólar frente ao real.

Em contrapartida, o aumento no valor dos grãos, como o milho e soja, sendo alguns dos seus principais custos, pressionam as margens da companhia de forma negativa.

A geração de caixa dos últimos doze meses foi de 5,4 bilhões de reais, e a sua dívida líquida sobre geração de caixa atualmente é de 2,7 vezes, um nível razoável, mas que precisa ser monitorado pelo investidor.


Valor Justo

Estamos com um viés positivo para o ciclo de commodities e isso inclui o segmento de proteína animal.

É possível observar que o preço da carne vem subindo de forma acelerada mês após mês, e isso está beneficiando não só a BRF, mas as demais companhias do setor como um todo.

Nesse momento observamos as ações de BRF negociando a 6 vezes sua geração de caixa operacional, e a partir de sua geração de caixa avaliamos o potencial das ações da companhia.

Para atribuir um valor justo para a empresa utilizamos um modelo de fluxo de caixa e nele consideramos uma taxa de desconto de 11% e um crescimento de 5% ao ano, e com isso chegamos a um valor justo para a BRF de 30,5 bilhões de reais ou R$37,50 por ação, um potencial de valorização de mais de 40%.

Para o acionista

O setor de proteína animal pode proteger o investidor contra a inflação de alimentos, fenômeno que vem ocorrendo no mundo todo.

Temos um viés positivo para grandes exportadoras, como um ativo defensivo, a BRF é uma posição que pode compor bem a carteira do investidor em ações no Brasil.

 

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia