Seja bem-vindo!

Faça o login com sua conta e aproveite seus conteúdos exclusivos.

Entrar agora

Ainda não é cadastrado?

Crie sua conta

Allied (ALLD3): resultado melhor que o esperado e potencial de valorização superior a 100%!

Nícolas Merola , Antonyo Giannini e João Abdouni Publicado em 11/08/2021
3 min
O resultado de ALLD3, divulgado ontem, dia 10, veio acima do esperado. Mesmo com todo esse crescimento, suas ações ainda negociam com desconto e vale a pena comprar!

Allied (ALLD3): resultado melhor que o esperado e potencial de valorização superior a 100%!

 

Por João Abdouni, Antonyo Giannini, CNPI e Nícolas Merola, CNPI.

 

No dia 20 de julho, publicamos um relatório com uma análise completa de Allied, empresa de distribuição e venda que atua no varejo de celulares e equipamentos eletrônicos, comentando sobre seu altíssimo potencial de alta.

Bem, estamos no meio da temporada de divulgação de resultados do segundo trimestre de 2021 (2T21) e o resultado de Allied (ALLD3), divulgado ontem, dia 10, veio muito acima das expectativas dos analistas.

A empresa apresentou um lucro recorrente de R$ 74 milhões, quase 70% acima das estimativas, enquanto as receitas cresceram 84% na comparação com segundo trimestre de 2020.

O volume de vendas também teve forte expansão, crescendo 22% acima do mesmo período do ano anterior.

Porém, mesmo com todo esse crescimento, as ações da Allied, em nossa opinião, ainda negociam com desconto, a 9 vezes o lucro projetado de 2021.

 

Breve histórico

 

Fundada em 2001, a Allied é uma empresa de varejo de eletrônicos.

Seus principais produtos são celulares, computadores pessoais, videogames e tablets.

No mercado de smartphones, a companhia detém um market share (participação no mercado) de 9% do mercado nacional.

 

 

Linhas de negócio

 

Distribuição: venda para varejistas de menor porte ou grandes varejistas que necessitam de alguma customização na logística, estocagem ou de produtos. Atualmente, é o maior segmento de atuação da empresa e dá sustentação para o crescimento das operações de varejo.

Varejo físico: a empresa conta com 276 pontos de vendas (em junho de 2020 eram apenas 150).

 

Varejo digital: atuação nos principais marketplaces através da marca Mobcom, e-commerce próprio. A receita desse segmento cresceu 62% em comparação ao segundo trimestre de 2020.

 

Horizonte de Crescimento

 

Allied entregou um crescimento médio de 24% em suas receitas nos últimos dois anos.

Essa expansão é favorecida por três fatores:

1. Seus produtos são de grande interesse da população;

2. O tamanho da empresa ainda é considerado pequeno em comparação com seus pares; e

3. Seu segmento de atuação ainda não tem uma grande concentração de market share no Brasil.

 

Uma empresa lucrativa

 

Embora atue no setor de varejo e distribuição de produtos, que usualmente tem margens baixas, os aparelhos celulares e notebooks, que são os principais itens vendidos pela empresa, têm margens mais elevadas.

Como a Allied tem um grande volume, consegue negociar bem o preço de compra com os fabricantes, assim, conseguiu entregar a seus acionistas um lucro recorrente de R$ 300 milhões nos últimos doze meses.

É interessante notar que, neste momento, a Allied negocia a 9 vezes seu lucro, bem abaixo da média do Ibovespa, que normalmente negocia a 12 vezes o lucro.

Apenas para alcançar essa média, as ações de Allied precisam subir 33%.

Isso sem considerar que a empresa vem crescendo 24% ao ano, muito acima das grandes empresas da bolsa e, por esse motivo, pode negociar em patamares de precificação bem mais altos que ações mais estabilizadas, assim como vimos acontecer com diversas empresas do varejo.

 

Valor justo

 

Analisamos o crescimento das receitas de Allied em comparação com as demais varejistas listadas e percebemos que a empresa cresce mais que Via Varejo e Lojas Americanas, e em linha com Magazine Luiza.

Já sua margem líquida, percentual que a empresa lucra em relação às receitas, é superior à três empresas citadas.

Sendo assim, com base nas receitas dessas companhias, vamos calcular o valor justo relativo das ações ALLD3:

A média do valor de mercado das três grandes varejistas é de 2,5x a receita. Delas, Via Varejo é a mais descontada, negociando a 0,66x receita. Allied negocia em um patamar ainda mais baixo, de 0,47x receita.

Se considerarmos um patamar justo conservador de 1,0x a receita, métrica geralmente utilizada para avaliar empresas de varejo, ainda existe um potencial muito grande de valorização para ALLD3.

Sua receita dos últimos doze meses é de R$ 5,7 bilhões, o que indica que se a empresa atingir esse valor de mercado, as ações negociariam a R$ 61,00. Hoje, os papéis negociam a R$ 29,34.

Um upside (potencial de alta) de aproximadamente 107%.

 

Para o Acionista

 

O investidor que optar por comprar ações de ALLD3 terá uma empresa com alto potencial de crescimento e um valor de mercado ainda razoável, uma vez que a empresa vem sendo precificada como uma distribuidora de produtos, quando seu vetor de crescimento é o varejo, que tende a ser cada vez mais relevante em seus resultados.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia