Pai Rico Pai Pobre Daily #30 - Você pensa que é um investidor conservador? Pense de novo.

Robert Kiyosaki Publicado em 03/02/2021
7 min
Investir não é arriscado, mas a falta de educação financeira sim! Por isso, vou desmistificar o mundo das finanças para que você possa alcançar sua liberdade financeira.
  • A oportunidade única que mudou minha vida... 
  • O que acontece quando você entrega seu dinheiro a um planejador financeiro...
  • De onde vêm os verdadeiros riscos...

Caro(a) leitor(a),

Quando falo com amigos sobre ser livre, no sentido financeiro, eles costumam me dizer que corro muitos riscos e que são mais conservadores no que diz respeito a investimentos. Mas um investidor conservador é apenas alguém que não tem educação financeira, seja porque tem medo de dinheiro ou simplesmente não quer "perder" tempo para aprender.

Por exemplo, se você consultar planejadores financeiros, eles frequentemente perguntam: "Qual o nível de risco que você se sente confortável no que diz respeito aos seus investimentos?" O pensamento convencional é que quanto maior o retorno, maior o risco.

Mas a verdade é que “quanto menor for sua inteligência financeira, maior será o risco, e quanto maior for sua inteligência financeira, menor será o risco”. 

Pense nisso. Se você disser a seus planejadores financeiros que é um investidor conservador, eles saberão imediatamente que você não tem familiaridade com investimentos. Isso dá a eles a oportunidade de atacar sua fraqueza e vender o que quiserem!

E por mais estúpido que pareça, milhares de pessoas entregam seu dinheiro para planejadores financeiros todos os anos. E de acordo com o Bureau of Labor Statistics (Secretaria de Estatísticas Trabalhistas), existem mais de 200.000 Consultores Financeiros Pessoais nos EUA! 

Até eu posso me identificar com isso. Não gosto de correr riscos com dinheiro, mas, no passado, investi em ações sobre as quais nada sabia, segui cegamente as recomendações de um administrador de recursos e até mesmo investi em um negócio de fundo de hedge que era bom demais para ser verdade… e foi.

A boa notícia com essas experiências é que aprendi com meus erros e nunca mais vou investir em algo que não entenda totalmente. 

 

Investir não é arriscado. É a falta de educação financeira que é arriscada!

 

Se pensar bem, um investimento, não importa se é na bolsa de valores, um negócio, uma propriedade ou outra coisa, é apenas um investimento. É você, o investidor, que determina se o investimento é bom ou ruim para você.

Agora, nem todo investimento que você escolher será o melhor, mas quanto mais educação financeira você tiver, melhores serão suas chances.

Além disso, se você fez sua lição de casa, saberá por que está fazendo um determinado investimento e o que está acontecendo com o dinheiro que você investe. Se você simplesmente entregar seu dinheiro para um planejador financeiro investir por você, você perde o controle e...

Quando você perde o controle, o risco aumenta significativamente. 

Como diz Warren Buffett, “Risco é não saber o que você está fazendo”. Todos nós cometemos erros quando se trata de investir. E a maioria das pessoas está ocupada com outras coisas e não quer lidar com investimentos e números complicados. É muito mais fácil participar do 401(k) de sua empresa (um tipo de plano de aposentadoria, adotado nos EUA, que é patrocinado pela empresa) ou entregar seu dinheiro para outra pessoa investir por você. 

Eu me senti do mesmo jeito. Mas então dediquei um tempo para olhar para os números de uma maneira diferente e comecei a vê-los como o caminho para minha verdadeira liberdade financeira. 

Uma vez que você aumentar sua educação financeira, poderá investir da maneira que quiser com base em seus objetivos pessoais. Mais importante ainda, você pode assumir o controle de suas finanças e reduzir o risco envolvido no investimento.

 

Quatro maneiras de encontrar oportunidades 

Muitas pessoas podem não ficar satisfeitas quando dizem para encontrar oportunidades. Portanto, para aqueles que desejam um checklist sobre como começar, compartilharei, brevemente, algumas das coisas que faço:

1. Pare de fazer o que está fazendo 

Em outras palavras, faça uma pausa e avalie o que está e o que não está funcionando. A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar um resultado diferente. 

Pare de fazer o que não está funcionando e procure algo novo.

 

2. Procure novas ideias 

Para novas ideias de investimento, vou às livrarias e procuro livros sobre assuntos diferentes e únicos. Eu os chamo de fórmulas. Compro livros de instruções sobre fórmulas sobre as quais nada sei.

 

3. Encontre alguém que fez o que você quer fazer 

Leve-o para almoçar e peça dicas e truques do negócio.
 

4. Faça aulas, leia e participe de seminários 

Eu procuro nos jornais e na Internet aulas novas e interessantes, muitas das quais são gratuitas ou baratas. Eu também participo e pago seminários sobre o que quero aprender. 

Sou rico e não preciso de emprego simplesmente por causa dos cursos que fiz. Tenho amigos que não assistiram a essas aulas que me disseram que eu estava desperdiçando meu dinheiro, mas eles ainda estão no mesmo emprego.

 

A Oportunidade que mudou minha vida

 

A oportunidade que mudou minha vida foi um seminário do qual participei. Eu tinha cobradores gritando comigo. Eu procurava empregos esquisitos por toda parte para conseguir dinheiro extra para pagar minhas contas e acalmar os devedores gritando. E eu tinha o dinheiro que estava economizando. Economizando para a oportunidade. 

Minha oportunidade surgiu na forma de um curso no qual ensinava sobre investimento imobiliário. Essa foi minha oportunidade e custou US$ 385 na época.

Observe que minha oportunidade não foi uma dica de ação de um amigo. Não fui eu saindo em busca do melhor negócio imobiliário. Não. Mesmo a melhor dica de ação ou o melhor negócio imobiliário teria falhado, porque o negócio só pode ser tão bom quanto o investidor. Eu precisava treinar minha mente. 

Eu precisava de educação. 

Meu pai rico era fanático em exercitar a mente, o computador mais poderoso do mundo. Ele dizia: “Meu cérebro fica mais forte a cada dia porque eu o exercito. Quanto mais forte fica, mais dinheiro posso ganhar. Continue usando seu cérebro e logo sua mente lhe mostrará maneiras de ganhar dinheiro muito além do que outras pessoas vêem.

Você verá coisas que outras pessoas nunca viram. A maioria das pessoas nunca vê essas oportunidades porque estão em busca de dinheiro e segurança, então é só isso que conseguem. No momento em que você vir uma oportunidade, você as verá para o resto de sua vida.”

Como mencionei antes, a oportunidade que encontrei foi um seminário sobre o mercado imobiliário. O seminário me mostrou a maneira de analisar um negócio e como fazer um negócio com pouco ou nenhum dinheiro disponível.

Se você reler as maneiras de encontrar oportunidades, três das quatro estratégias são para se educar. Aquilo não é uma coincidência. Mais uma vez, mesmo a melhor dica de ação ou o melhor negócio imobiliário irá falhar se eu não for educado financeiramente. O negócio só pode ser tão bom quanto o investidor. 

Então o que aconteceu depois que fiz o curso? 

Antes de responder, preciso destacar que concluí o curso. Fiz todo o trabalho necessário. Eu não apenas fiz o curso. Eu completei o curso. Aceitei seu valor e o fiz com a mentalidade de que poderia mudar minha vida.

Gastei US$ 385 e aquele curso me trouxe vida. Eu saí das dívidas rapidamente e agora não tenho que trabalhar pelo resto da minha vida, tudo por causa daquele curso. Agora, vou a pelo menos dois desses cursos todos os anos. 

Esse curso era a oportunidade que eu procurava. Me ensinou como comprar ativos, mesmo na situação em que eu me encontrava. Cursos que fiz posteriormente me ensinaram como construir ativos.

Então, o que vai ser? 

Você vai ser um “investidor conservador” e entregar seus investimentos para outras pessoas ou vai aumentar seu QI financeiro, assumir o controle de seu dinheiro e realmente iniciar a jornada para a sua verdadeira independência financeira?

Abraço,

Robert Kiyosaki

 

 

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia