Pai Rico Pai Pobre Daily #19 - O caminho para a riqueza começa com a doação

Robert Kiyosaki Publicado em 18/11/2020
1 min
Existem três tipos de dinheiro, e você deve saber como gerar todos eles... A missão é o que guia você na vida, no amor e na riqueza...
  • Existem três tipos de dinheiro e você deve saber como gerar todos eles...
  • A missão é o que guia você na vida, no amor e na riqueza...
  • As falhas do meu Pai Pobre me ensinaram sobre minha missão na Terra...

Caro(a) leitor(a),

Uma pergunta que os jornalistas costumam me fazer é “por que você continua trabalhando? Se você tem todo esse dinheiro, por que você não tira férias permanentes?”

Em 1974, vendo meu Pai Pobre sentado na sala vendo TV, sem dinheiro e quebrado, encontrei minha missão. Observando meu pai sentado lá, pude ver o futuro. Não apenas para ele, mas para milhões, talvez bilhões de pessoas em todo o mundo.

Neste instante, ficou mais claro para mim que, no mundo todo, existem milhões, talvez bilhões de pessoas como meu Pai Pobre. São pessoas inteligentes, instruídas e trabalhadoras que precisarão de apoio do governo para alimentação, moradia e remédios. Esse é um fenômeno mundial que afeta todos os países, mesmo os mais ricos, como Estados Unidos, Inglaterra, Japão, Alemanha, França e Itália.

Percebi que o problema era que muitas pessoas, como meu pai, dependiam do governo para sobreviver. Meu Pai Rico viu o problema crescendo e percebeu que os sistemas públicos de previdência social e de saúde se tornariam problemas financeiros gigantescos para os EUA e para o mundo. Eu pude ver que o país mais rico do mundo poderia se tornar um país cheio de pessoas pobres esperando que o governo cuidasse delas.

Três tipos de dinheiro

Enquanto estávamos no Ensino Médio, meu Pai Rico ensinou a mim e a seu filho (meu melhor amigo) que as pessoas trabalham por três tipos diferentes de dinheiro. São os seguintes:

  • Dinheiro Competitivo
  • Dinheiro Cooperativo
  • Dinheiro Espiritual


Dinheiro Competitivo

Para explicar o dinheiro competitivo, ele disse: “aprendemos a competir cedo. Na escola, competimos por notas, no esporte e pela pessoa que amamos. No trabalho, aprendemos a competir por empregos, por aumentos, por promoções, por reconhecimento e por sobrevivência. Nos negócios, as empresas competem por clientes, por market share (participação de mercado), por contratos e por bons funcionários. A competição é a sobrevivência do mais apto, ‘um animal se alimentando do outro’. A maioria das pessoas trabalha pelo dinheiro competitivo.”
 

Dinheiro Cooperativo

Para explicar o dinheiro cooperativo, ele disse: “nos esportes e nos negócios, a cooperação é conhecida como trabalho em equipe. Os mais ricos e poderosos empresários construíram os maiores negócios do mundo através da cooperação. Eles se tornam mais competitivos devido à cooperação de sua equipe. Muitos empreendedores de grandes empresas são ótimos líderes de equipes.”

 

Dinheiro Espiritual

Explicar o dinheiro espiritual foi um pouco mais difícil. Ele disse: “o dinheiro espiritual é criado pela obra de Deus – obra que Deus quer que seja feita. É um trabalho sendo realizado em resposta a um chamado mais elevado “.

Sem entender o que Pai Rico queria dizer, perguntei: “quer dizer, como criar uma igreja?”

Sua resposta: “existem empreendedores que criam igrejas, assim como há empreendedores que criam instituições de caridade. Ambos podem ser exemplos de trabalhos por dinheiro espiritual, mas o dinheiro espiritual não se restringe apenas a uma igreja ou a uma instituição de caridade.”

Por anos, este “Dinheiro Espiritual” me intrigou e muitas vezes conversava com ele sobre esse assunto. Durante uma dessas conversas, Pai Rico disse: “a maioria das pessoas trabalha por dinheiro – nada mais. Elas não se importam se é competitivo, cooperativo ou espiritual. Para muitas pessoas, trabalho e dinheiro são apenas um meio para atingir um fim. Se você pagasse a elas o dobro para que não trabalhassem, muitas aceitariam sua oferta.”

“Você quer dizer que não trabalhariam de graça?”, perguntei com um sorriso pretensioso.

“Não, definitivamente não. Se você não pagasse, a maioria das pessoas procuraria outro emprego. Elas podem querer ajudar você e sua empresa, mas têm contas a pagar e famílias para alimentar. Elas precisam de dinheiro, qualquer tipo de dinheiro. Elas escolheriam seu trabalho dependendo de quem paga mais e oferece os melhores benefícios.”

“Então, o dinheiro espiritual é como amar o seu trabalho e fazer o que você ama?”

“Não”, respondeu sorrindo meu Pai Rico. “Fazer o que você ama não é o que quero dizer com dinheiro espiritual.”

“Então, o que é dinheiro espiritual?”, perguntei. “É trabalhar de graça?”

“Não, não é isso também. Não se trata de trabalhar de graça, porque dinheiro espiritual não é realmente sobre o dinheiro.”

“Dinheiro espiritual não é sobre dinheiro? Se não se trata de dinheiro, então do que se trata?”, perguntei.

“Trata-se de fazer um trabalho, não porque você queira fazê-lo, mas porque deve ser feito e você sabe, no fundo da sua alma, que é você quem deve fazê-lo.”

“Como você sabe que você é o escolhido para fazer isso?”, perguntei.

“Porque incomoda você o fato de ninguém mais estar fazendo isso. Você pode dizer para si mesmo: ‘Por que alguém não está fazendo algo sobre isso?'”

“Isso poderia te irritar?”, perguntei.

“Ah, sim”, respondeu suavemente Pai Rico. “Isso também pode te entristecer ou até mesmo partir seu coração. Pode parecer como uma injustiça ou um crime para você. Provavelmente incomoda seu senso de decência. Parece injusto – uma injustiça.”

“Mas ninguém faz nada a respeito”, acrescentei.

Meu Pai Rico disse: “na maioria dos casos, não. Podem falar sobre isso, podem reclamar, mas pouco fazem. Afinal, estão ocupados demais com seu trabalho, ganhando dinheiro suficiente para pagar o aluguel e levar as crianças à Disney.”

“O que aconteceria se fizessem algo sobre isso?”, perguntei. “O que poderia acontecer?”

“Se estivessem verdadeiramente comprometidas com a solução do problema, eu diria que as forças invisíveis deste universo, de Deus, poderiam vir a seu apoio. Algo mágico poderia acontecer em suas vidas. Isso é quando o dinheiro espiritual entra em jogo. Mas é mais que dinheiro. Pessoas que você nunca encontrou antes vem para juntar forças com você – não pelo dinheiro, mas pela missão.”

“Por que elas se juntam a você?”, perguntei.

“Porque estão na mesma missão.”

 

Doando o seu dom

Cerca de um ano se passou e mais uma vez trouxe à tona o assunto do dinheiro espiritual. “Se eu simplesmente resolver um problema que sei que precisa ser resolvido, isso trará as forças invisíveis, o dinheiro espiritual?”

Pai Rico deu risada e disse: “talvez sim, talvez não. Não sou eu quem toma essas decisões. Eu diria que uma das chaves para atrair as forças mágicas e invisíveis é se dedicar para doar o seu dom”

“O que?”, disse abalado. “Doar o meu dom? O que você quer dizer com dom?”

“Um talento especial dado por Deus”, respondeu Pai Rico. “Algo em que você é o melhor. Um talento que Deus deu especialmente para você.”

“E o que seria isso?”, perguntei. “Não há nada que eu saiba e que eu seja o melhor.”

“Bem, você tem que encontrar.”

“Todo mundo tem um?”

“Prefiro acreditar que sim”, disse sorrindo Pai Rico.

“Se todo mundo tem um dom, por que tantas pessoas têm desempenho abaixo da média?”, perguntei.

Meu Pai Rico morreu de rir com essa pergunta. Quando se recompôs, disse: “porque encontrar seu dom, desenvolvê-lo e doá-lo dá muito trabalho. A maioria das pessoas não quer ter que trabalhar tanto.”

 

Encontrando nosso dom

Depois que eu e Kim conseguimos dinheiro suficiente para viver sem ter que trabalhar, sabia que era a hora de retribuir.

Ao vender nossa empresa na área educacional, dediquei tempo para criar um negócio que pudesse ensinar as lições do meu Pai Rico a mais pessoas e por preços mais baixos. Essa foi a concepção da The Rich Dad Company.

Nossa missão começou com a ideia de retribuir o que nos foi dado na forma de educação financeira e de negócios. Nossa missão era servir mais pessoas, e, uma vez que começamos a fazer isso, o dinheiro passou a entrar como um passe de mágica, praticamente desde o primeiro dia.

Eu sinceramente acredito que o sucesso mundial da The Rich Dad Company não se deve a mim ou a Kim como indivíduos, mas como pessoas dedicadas a nossas missões na vida.

Quando fundamos a The Rich Dad Company, não precisávamos trabalhar.

Não se tratava de precisar de um emprego.

Não se tratava de precisar de dinheiro.

Tratava-se de atender a um chamado maior. Era sobre fazer um trabalho que precisava ser feito. Se tivesse sido apenas por causa do dinheiro, há coisas mais fáceis que eu e Kim poderíamos ter feito.

Identificar o seu dom não é apenas fornecer algo poderoso ao seu mundo: é encontrar alegria no que você faz, além de fazer algo valioso. E quando isso acontecer, você terá toda a riqueza e satisfação que sempre desejou e muito mais.

Jogue com inteligência,

Robert Kiyosaki

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia