Tônica da Semana: Não tem trade todos os dias?

Willian Castro Alves Publicado em 25/02/2019
6 min
Às vezes observar os movimentos e esperar as opções pode ser a melhor escolha. Veja os comentários do William sobre o assunto na tônica desta semana.

Nota do editor:Às vezes esperar pode ser a melhor opção. O William Castro Alves comenta sobre a opção de ficar atento e observar, à espera de melhores opções, às vezes pode ser a melhor escolha. Não deixe de enviar seus comentários para contato@inversapub.com.
O William é estrategista-chefe da Avenue Securities e possui 15 anos de experiência no mercado financeiro.

 

PRIMEIRAMENTE: AVISOS

Apesar de que pra muitos já começou, na verdade só semana que vem é que o carnaval começa. Prometo fazer um post tipo samba-enredo narrando e dando um panorama macro mensal para o mês de março. Aguarde e confie.

Além disso, antes do carnaval prometo divulgar a Seleção #Notbad de março na sexta. 

“SEGUNDAMENTE”: NÃO TEM TRADE TODO DIA

#prontofalei

Gosto de gastar algum tempo com lições para qualquer investidor. Sei que essa é uma tônica semanal e que o tema principal é o que move os mercados, mas sinto que preciso dizer certas verdades.

A corretora vai tentar te convencer do contrário, muitas “estudos” e especialistas vão dizer que existe sim, o site de notícias se beneficia daqueles que acreditam que é possível, os vendedores de cursos e de telas de computador adoram te levar a crer que existe, mas, NA MINHA OPINIÃO, a verdade é que:

Não tem trade todo dia! (CASTROALVES, WILL) 

Ok. Tecnicamente estou errado, pois é possível comprar e vender todos os dias. Sim. Mas falo da falsa ideia de que existem oportunidades de operar de forma lucrativa sejam com compras ou vendas todos os dias. Isso só existe em teoria e quando avaliamos o passado. Veja, é fácil plotar num gráfico pontos de compra e venda lucrativos e depois justificar dizendo que houve uma sugestão de entrada (seta verde) ou saída (seta vermelha) por esse ou aquele indicador.

Mas a verdade é: quem entrou e saiu no momento certo? Quem foi o esperto? Quem foi o gênio? Quem estava ligado na notícia que “triggou” o movimento de alta?

Por isso gosto tanto das sábias frases de Buffet e Munger quando dizem:

“Our job is to find a few intelligent things to do, not to keep up with every damn thing in the world.” – Charlie Munger

“We don’t have to be smarter than the rest. We have to be more disciplined than the rest.” – Warren Buffett

Por que estou falando isso? Váaaaarios motivos. Vamos a eles:

(i) Porque de fato acredito nisso, e penso que deveria avisar os que estão iniciando no mercado.

(ii) Porque, como vocês podem acompanhar na minha Seleção Will, estou com uma posição de caixa e tenho quebrado a cabeça atrás de “oportunidades” nas últimas 3 semanas. Até agora nada que me deixe convicto o suficiente.

(iii) Porque estudando grandes investidores você vê que a grande maioria deles monta posição e aguarda, ganha com a paciência.

(iv) Porque eu poderia listar ao menos uns 3 ativos que tive na minha seleção a meses atrás e que eu teria ganho muito mais se apenas tivesse-os deixado lá, quietos.

(v) Menos custos operacionais e com Imposto de Renda.

And the list goes on…

“TERCEIRAMENTE”: TRADE WAR

Voltando à semana, acredito que se temos um evento para “triggar” (dar o gatilho, catalizar) qualquer coisa nos mercados, é uma definição em relação à trade war entre as 2 maiores economias do mundo. A trégua previamente firmada estimava a data do dia 01/03 como o limite para um acordo para que as tarifas norte-americanas sobre as importações chinesas (~US$ 200 bi) não subissem de 10% para 25%, caso nenhum acordo seja firmado. Na semana que passou o mercado lá fora já se animou com:

  • perspectiva de um memorando de entendimentos entre as 2 economias;
  • Trump disse que essa data de 1º de março pode ser postergada e deu a entender que cedo ou tarde os 2 chegariam a um acordo.

Isso é deveras importante porque impacta diretamente no crescimento econômico dos 2 gigantes da economia mundial. O gráfico abaixo da (Nordea Markets) compara os pedidos de bens duráveis nos EUA (azul claro) e as importações chinesas de produtos americanos (azul escuro), deixando a entender que ao persistir a retaliação chinesa aos produtos norte-americanos, a indústria norte-americana seria atingida em cheio! Obviamente que o contrário também é verdadeiro, ou seja, a China também é duramente afetada quando os EUA resolvem fazer jogo duro.

E porque isso é tão importante?

Porque a desaceleração da economia americana sendo levada ao limite, poderia levar o país a recessão!

E isso fomenta todas aquelas teorias, gráficos e indicadores que mostram que os ativos estariam sobrevalorizados e haveria muito espaço para queda de preços dos ativos nos EUA e, consequentemente, no mundo. #batenamadeira.

Anyway, o fato é que esse evento é o que tem mexido com mercado no mundo. Enquanto escrevia isso, agora no domingo à noite Trump lançou seu tweet:

E isso já mexia com os futuros americanos que subiam no domingo à noite…

 

“QUARTAMENTE”: BRASIL

No Brasil, chamo atenção para 3 coisas:

1) Como já tinha comentado aqui, a volta da política trouxe diversas notícias e comentários nada positivos sendo lançados diariamente na mídia.

  • Bebianno e a “crise política”.
  • Ministro sendo investigado.
  • Parlamentares cobrando cargos e nomeações para votar a reforma da Previdência.
  • Congressistas falando em desidratar a reforma da Previdência proposta.

Meu grande medo em termos de política: que os nomeados e ministros de Bolsonaro consigam manchar a imagem do presidente e governo a ponto de este perder seu capital político. 

2) Mesmo assim, acho muito relevante ver o Ibovespa “segurar” bem. Ou seja, não caiu, o que por si só já é boa coisa. Engraçado que essa semana tivemos o indicador de confiança do consumidor, que mostrou o mesmo em leve queda. Engraçado como andam juntos, Bolsa e confiança do consumidor.

3) Um dos motivos para estar “segurando” bem é o bom desempenho das commodities e mercados emergentes até aqui…

Ohhhh a correlação voltoooou…a correlação voltoooou…a correlação voltoooou….oooooohhhhh

Governo deu uma resposta com uma reforma da Previdência austera e que agrada o mercado e todos aqueles que pensam no longo prazo da economia do país. Figura segue boa, mas é também fato que a economia está demorando bem mais pra engrenar do que muitos imaginavam.

No curto prazo fica difícil ver melhora interna. É torcer pro vento externo ajudar, apenas minha humilde opinião. 

E nesses momentos de incerteza, “se mexer demais” não me parece a melhor opção pois não tem trade todo dia não meus amigos.  

 

Era isso.

Abraços,

William

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia