Tônica da Semana: Natal é tempo de….gula e ganância?

Willian Castro Alves Publicado em 23/12/2019
5 min
Não quero ser chato. É muito bom o que estamos vivendo com bolsas na máxima, um Natal tranquilo e a promessa de um próspero ano novo. Mas também sempre é bom lembrar de conselhos úteis como: se operar, não alavanque.

Nota do editor: Na edição de hoje, William escreve sobre dois indicadores que mostram otimismo de investidores em Wall Street e revela seus receios sobre a volatilidade baixa dos mercados. O William é estrategista-chefe da Avenue Securities e tem 15 anos de experiência no mercado financeiro.

CONSIDERAÇÕES

Antes de mais nada, algumas considerações:

Primeiro: Feliz Natal adiantado!

Segundo: aos flamenguistas, meus pêsames pelo mundial, mas parabéns pelo ano porrada que vocês tiveram!

Terceiro: minha carteira alcançou o all time high…comento mais aqui.

GREED IS GOOD?

Voltando ao mercado, comentei que nesta e na próxima semana faria tônicas mais curtas, em linha com a liquidez mais restrita do mercado. O ano praticamente acabou. Estamos, tipo, no segundo tempo da prorrogação e o time está ganhando. Resta apenas cozinhar o adversário e não correr muitos riscos.

Mas chegamos aqui na véspera de Natal, aquele momento em que a gula e a ganância afloram, pessoas comem demais, bebem demais e depois vem aquela ressaca…

Será que o mesmo acontecerá com seus investimentos com a bolsa na máxima?

Então, vale aqui uma reflexão: será que não chegamos a um nível de ganância no curto prazo?

Vou trazer aqui dois indicadores sobre o mercado americano (P.S.: uma pena não termos nada semelhante para o mercado brasileiro).

1) A America Association of Individual Investors calcula, desde 1987, um índice que mede o sentimento dos investidores individuais acerca dos próximos seis meses. O resultado desta semana que passou mostra um aumento do otimismo, com mais investidores se mostrando bullish com o mercado e o número ficando acima da média histórica:

Link para pesquisa.

December 19, 2019

Optimism among individual investors about the short-term direction of the stock market is at its highest level of the year. The latest AAII Sentiment Survey also shows an unusually low level of pessimism and a small decline in neutral sentiment.

2) O segundo é um indicador calculado pela CNN Business – link da matéria – … a ideia é semelhante, ou seja, medir o quanto os investidores estão otimistas ou pessimistas com o mercado, semelhante ao que postei na semana passada, que era o indicador calculado pelo BofA Merril Lynch. Enfim, o fato é que chegamos ao momento de extreme greed!

Na verdade, já estivemos ali nas últimas semanas e nada de o mercado cair. Mas olhando em perspectiva histórica – últimos três anos –, eu diria que é bom ficar de olho. No gráfico abaixo, eu coloquei a pontuação do S&P 500 nos diferentes momentos do índice. Tomei três taças de vinho antes, então não me levem à risca. Fiz tudo arredondado, “talquei?”. Mas dá pra ver que este é um belo reversor index!

É nessas horas que dá um certo frio na espinha, receio daquele famoso “pombo sem asa” do Roy Nelson no UFC…

Eu não diria medo, mestre Yoda. Mas receio, sim. Receio daquela ressaca pós-Natal, quando o cara come demais sabe…

VOL BAIXA É UM RISCO?

Outra coisa que me chamou atenção é a redução da volatilidade. Um sentimento de que está tudo tranquilo e tudo resolvido! Trade War resolvida, bolsa irá subir  no matter what  em 2020…etc.

E a volatilidade nas moedas também nas mínimas!

Essa redução da vol traz consigo alguns riscos porque na ânsia de buscar retornos, muitos investidores acabam por assumir posições maiores. Pensam o seguinte: quando o negócio oscila 2% pra cá ou pra lá é uma coisa, quando oscila 0,2% apenas é outra! Então, para fazer, digamos, a mesma quantia de $$, o trader ou especulador tem que assumir posições maiores! E é aí que mora o perigo! Posições grandes e alavancagem nunca acabam bem!

PRA ACABAR… 

Sim, mestre Yoda, tens razão…

Enfim, não quero ser chato. É muito bom o que estamos vivendo com bolsas na máxima, um Natal tranquilo e a promessa de um próspero ano novo. Mas também sempre é bom lembrar daqueles conselhos úteis: tome um Engov antes da bebedeira; se beber, não dirija; se traidar, não alavanque; não se ache um gênio porque suas ações subiram…etc.

MÚSICA

Estou aqui na Inglaterra até o dia 29. Por aqui, aonde quer que você vá não há como fugir, você vai ouvir alguma música de Natal! Então, vai uma aqui dessa fera: sir Elton John.

Era isso.

Aquele Abs.

William Castro Alves.

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia