O que o Leonardo DiCaprio, gestores de fundos e as reformas têm a ver com a Bolsa?

Katia Kazedani há 1 semana
2 min
Ivan Sant'Anna parece estar vendo a possibilidade de um rally de fim de ano... as pistas ainda precisam se confirmar, mas se quiser seguir o feeling de quem tem mais de meio século de mercado, você pode conseguir um bom negócio!

Trump surpreendeu todo mundo quando disse em seu Twitter que irá restaurar as tarifas sobre o aço e o alumínio produzidos pelo Brasil e a Argentina. Vi esse tuíte e achei que a Bolsa brasileira iria despencar.

Mas não foi isso o que aconteceu. Pelo contrário, o Ibovespa teve alta ontem e fechou com 108.927 pontos. Sendo que CSN e Vale subiram 5,73% e 2,72%, respectivamente. 

Parece contraditório, não? 

Confesso que estava incomodada... Até ler a edição desta terça-feira da Warm UP do Ivan.

Ele acha que o mês é dos touros. 

Entre os motivos que ele cita (e até dei risada quando ele disse que os gestores "sabem que não foi o ator Leonardo DiCaprio que pôs fogo na Amazônia"), ele chama a atenção para a maneira como os gestores dos fundos são remunerados. 

"Os gestores de fundos geralmente ganham suas gratificações, taxas de sucesso, bônus, etc. tendo como base o período de 1º de janeiro a 31 de dezembro."

Eles precisam terminar o ano com bons retornos...

Será que isso está puxando a Bolsa? Você concorda com o Ivan? Acha que podemos ter um rally de ações neste dezembro de 2019?

Bem, se quer seguir nessa linha com boas ações em sua carteira, a nossa sugestão é a série Money Maker em Ação.

ENTRE NA MONEY MAKER EM AÇÃO

Conteúdo protegido contra cópia