Mercadores da Noite #67 - Copa: os primeiros 11 dias

25 de junho de 2018
Todos os jogos disputados até agora

Mercadores da Noite

Nota do Editor: Olá. Os russos, como os brasileiros, vêm sentindo os efeitos da valorização do dólar nos últimos meses. E a moeda americana ameaça subir ainda mais, com perspectivas de dobrar de valor. Mas você pode pegar carona nessa alta: basta ler este conteúdo que explica, em detalhes, como lucrar com o dólar agora. Um abraço, André Zara.

 

Caro leitor,

A Inversa escalou dois articulistas para cobrir esta Copa do Mundo: o jornalista Pedro Carvalho e eu.

Enquanto o Pedro viaja pela Rússia, percorrendo as cidades onde o Brasil joga, assistindo às partidas e enviando crônicas das mais agradáveis sobre o povo, os costumes, a culinária e outras curiosidades locais, eu, sem sair da frente da TV, vi todos os jogos disputados até agora, sem exceção.

Já dá para traçar um perfil dos 32 times, grupo por grupo, começando pelo do Brasil.

Grupo E – Brasil, Suíça, Sérvia e Costa Rica. Embora em primeiro lugar na tabela, o Brasil ainda não se classificou para as oitavas. A única certeza desse grupo é a de que a Costa Rica está fora. Brasil, Suíça e Sérvia disputam duas vagas. Um empate com a Sérvia na quarta-feira (27) classifica o Brasil. Este grupo tem uma curiosidade. É possível que ficar em segundo lugar seja melhor do que em primeiro. Tudo depende do grupo F. Se a Alemanha ficar em segundo no F, hipótese das mais possíveis, quem vencer o grupo E vai encarar os atuais campeões do mundo, o time do 7 a 1.

Para felicidade do Brasil, a decisão do grupo F sai antes, nos jogos das 11 horas. Brasil x Sérvia e Suíça x Costa Rica jogam às 15h, simultaneamente. Os técnicos vão ficar de olho no resultado do outro jogo. Ninguém quer pegar a Alemanha nas oitavas. Não duvido que algum treinador dê uma ordem tampando a boca, a fim de não ser flagrado pelos leitores labiais, para o time manter a bola em seu campo de defesa, segurando um empate.

Se a Suíça estiver vencendo a Costa Rica (resultado dos mais lógicos) e o Brasil empatando com a Sérvia, no final do jogo o Tite pode mandar “furar a bola”, expressão dos boleiros brasileiros que significa truncar o jogo, fingir contusões e segurar a bola junto à bandeirinha de escanteio. Só que sempre há o risco de a Sérvia fazer um gol e a vaca brasileira ir para o brejo. Não será um jogo para cardíacos.

Grupo A – Rússia, Uruguai, Egito e Arábia Saudita. Transcorridas duas rodadas, Rússia e Uruguai estão dentro, ambos com duas vitórias. Egito e Arábia Saudita, fora, com duas derrotas. O primeiro do grupo será conhecido hoje, às 11 horas, quando os dois líderes se enfrentam. Um empate favorece a seleção da casa, pelo saldo de gols. Aliás, a Rússia, após uma péssima campanha nos jogos preparatórios para o torneio, está sendo uma surpresa. E quando o time da casa embala, fica difícil parar. Lembrem-se da Inglaterra em 1966, da Argentina em 1978 e da França em 1998.


O investidor que embolsou quase o dobro da valorização do Ibovespa no ano passado sugeriu novas operações e acumula ações com alto potencial em carteira neste exato momento. Acesse aqui suas ideias de investimento para ganhar também.


Grupo B – Espanha, Portugal, Irã e Marrocos. Não seria exagero dizer Espanha, Cristiano Ronaldo, Irã e Marrocos. Nesse grupo só uma coisa é certa: Marrocos está fora. Para a Espanha, basta vencer o Marrocos hoje para se classificar para as oitavas. O mesmo acontece com Portugal, se ganhar do Irã. Mas, sendo um time de um jogador só, se Cristiano Ronaldo não estiver em seu dia, ou caso se machuque, os persas podem até vencer. Em caso de vitórias da Espanha e de Portugal, o saldo de gols será o primeiro critério para definir o vencedor do grupo.

Grupo C – França, Dinamarca, Austrália e Peru. O único garantido para a próxima fase é a França. O mais provável é que seja acompanhada da Dinamarca. Mas se a Austrália vencer o Peru amanhã, e a Dinamarca perder para a França (resultado normal), a Austrália é que passa para as oitavas junto com a França. O Peru, sem ter conquistado nenhum ponto, já está fora.

Grupo D – Grécia, Nigéria, Islândia e Argentina. Quem vê a tabela, com a Argentina em último lugar, tendo conquistado apenas um ponto em dois jogos, pode concluir que os hermanos estão fora da Copa. Mas basta que os argentinos vençam os nigerianos amanhã, e a Islândia empate ou perca da Croácia (resultados mais do que normais), para que o time de Messi passe para as oitavas. Por sinal, Messi, o melhor do mundo cinco vezes, não se sente à vontade vestindo a camisa argentina. Tendo emigrado para a Espanha aos 13 anos, deveria ter se naturalizado espanhol, pois passou quase a vida toda no país europeu, onde estão seus maiores amigos. Acho que jogaria melhor se atuasse pela Fúria.

Grupo F – México, Alemanha, Suécia e Coreia do Sul. Este grupo mostra uma das situações mais inusitadas da Copa. Matematicamente, todos os quatro têm chance de ir para as oitavas. Por outro lado, qualquer um também pode ser eliminado. Na prática, a situação é diferente. No futebol existe uma coisa chamada “camisa” e outra chamada “tradição”. Nas duas, a Alemanha é um ícone. Dificilmente a Coreia, com saldo de gols negativo (-2) se classifica, pois teria de vencer a Alemanha com folga. Meu palpite é que os alemães terminem em primeiro ou segundo lugar, garantindo a passagem para as oitavas. México e Suécia disputam a outra vaga.

Grupo G – Bélgica, Inglaterra, Panamá e Tunísia. Classificação já decidida. Bélgica e Inglaterra passam para as oitavas. Panamá e Tunísia voltam para casa. A Bélgica é o melhor time da Copa até agora. Só que está empatada com a Inglaterra em número de pontos (6), saldo de gols (6) e número de gols feitos (8). Os dois jogam, um contra o outro, na quinta-feira. A Bélgica, por ter mais time, é ligeiramente favorita. Mas, se os dois empatarem, o primeiro e o segundo lugar serão decididos pela seguinte ordem: número de cartões vermelhos diretos, número de cartões vermelhos resultantes de dois amarelos, número de cartões amarelos, moedinha para o alto.

Grupo H – Japão, Senegal, Polônia e Colômbia. A Polônia está fora. Japão, Senegal e Colômbia disputam as duas vagas para as oitavas. Pode dar qualquer coisa, embora Japão e Senegal tenham um ponto a mais do que a Colômbia. Por outro lado, os colombianos deram um show de bola contra a Polônia, repetindo suas atuações na Copa de 2014, no Brasil.

Esse roteiro “hitchcockiano” vai se desenrolar na semana que começa hoje. O Pedro Carvalho vai estar lá na Rússia, sentindo o clima. Eu estarei com os olhos grudados na telinha, dando de vez em quando uma espiada no meu Fitbit, aparelhinho preso ao pulso esquerdo e que marca as batidas descompassadas de minha arritmia cardíaca.

Você gostou dessa newsletter? Então escreva para mim contando a sua opinião no isantanna@inversapub.com. Aproveite e encaminhe para os seus amigos este link.    

E, para ganhar dinheiro durante a Copa, com uma nova fonte de renda, acesse aqui.

Um abraço,

Ivan Sant'Anna

P.S.: Amanhã você receberá sua newsletter Warm Up PRO, versão exclusiva da Warm Up Inversa para assinantes distribuída regularmente de terça a sexta-feira. Você pode se tornar assinante por este link.

Conheça o responsável por esta edição:

Ivan Sant'Anna

Trader e Escritor

Uma das maiores referências do mercado financeiro brasileiro, tendo participado de seu desenvolvimento desde 1958. Atuou como trader no mercado financeiro por 37 anos antes de se tornar autor de livros best-sellers como “Os Mercadores da Noite” e “1929 - Quebra da Bolsa de Nova York”. Nas newsletters “Os Mercadores da Noite” e “Warm Up Inversa”, Ivan dá sugestões investimentos, conta histórias fascinantes e segredos de como realmente funciona o mercado.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240