Investigador Financeiro #74 - Fundo imobiliário é o melhor investimento?

Andre Zara Publicado em 04/09/2019
4 min
Vale a pena investir em fundo imobiliário para ter renda e ganho de capital. Só que, no segundo caso, fique atento à tributação.

Nota do editor: Antes da crônica do Ivan, chamo atenção ao recado deixado pelo Luiz Cesta sobre uma onda deflagrada por Paulo Guedes e que pode deixar heranças milionárias nas famílias brasileiras. Aconteceu no passado, pode acontecer novamente. 

 

Oi.

Se você acompanha o mundo dos investimentos, sabe que todo mundo está falando de Fundos Imobiliários (FIIs). É a coisa mais quente do mercado atualmente...

Se você ainda não sabe o que é, vou explicar rapidinho: como o próprio nome já diz, estou falando aqui de um fundo que investe no mercado imobiliário. E que pode fazer isso de diferentes formas...

Pode investir em setores específicos, como shoppings ou escritórios, ou em papéis de renda fixa, ou até mesmo ser um “fundo de fundos”, o chamado FOF, que investe em outros fundos, no caso, imobiliários.

Outra coisa interessante é que você pode usar esse ativo com diferentes estratégias, seja para gerar renda ou visando valorização. Além disso, você adquire esses fundos com muita facilidade por meio do seu homebroker.

Ou seja, é fundo negociado como uma ação, com cara de renda fixa, mas é variável....

Todo mundo está falando deles porque eles têm se dado bem nos últimos tempos. Um dos fatores do sucesso é porque existe uma correlação desse investimento com a taxa básica de juros, a Selic. Quando ela está baixa, os fundos costumam ir melhor.

Olha o gráfico abaixo que explica essa história. Veja a linha laranja, que é a Selic, em comparação com a verde, o índice de fundos imobiliários (IFIX).

Então, vamos olhar no detalhe se vale a pena investir em fundos imobiliários e como fazer isso da melhor forma possível.

“Vale a pena investir em Fundo Imobiliário? É arriscado?” – Charalambe

Muito obrigado pela pergunta! Como na newsletter da semana passada, vamos falar aqui um pouco de riscos e diversificação, mas agora com foco em FIIss.

A sua primeira pergunta é se vale a pena investir. Sim, vale. Mas primeiro vamos entender melhor como funcionam os ganhos nesse ativo...

Isso porque nos FIIs você pode ter ganho de capital (a valorização da cota, como em uma ação de empresa) e mais os rendimentos mensais (como se fosse um dividendo).

Mas deixa eu te mostrar um caso real...

Vamos olhar para o VISC11, que é um dos ativos sugeridos pela nossa equipe. O que teria acontecido, levando em conta os rendimentos mensais e mais a valorização?

Esse fundo, nos últimos 12 meses, deu retorno total de 26,33%. Sendo o rendimento mensal de 6,41% e os 19,92% vieram da valorização das cotas (ganho de capital).

Ou seja, se você tivesse investido nesse ativo há um ano, teria recebido esses retornos de forma diferente, um pingando todo mês na sua conta e o outro aumentando o seu patrimônio em um prazo maior.

É importante também ressaltar a tributação: o rendimento mensal é isento de imposto de renda. Já a valorização da cota não é: estamos aqui falando de 20% sobre qualquer ganho de capital, quando você vender o ativo.

Então, fique atento para essa questão de tributação na hora de fazer a sua estratégia com FIIs. Se você for só de renda, é comprar o FII e ficar recolhendo dinheiro isento de IR. Se focar em ganho de capital com a venda da cota, lembre-se dos 20%.

Mas tem risco?

Sim, como qualquer coisa na vida, até atravessar a rua. Mas vamos ser práticos: é mais arriscado do que comprar uma ação, por exemplo?

Eu falei com nossos especialistas e eles acreditam que o risco é menor. Sabe por quê? Estamos falando de aluguéis e isso gera uma maior previsão de caixa para os fundos. Mesmo o índice Ifix tem apresentando menos volatilidade do que o Ibovespa.

Lógico que é importante sempre diversificar, não contando com apenas um fundo para fazer todo o trabalho. Temos aqui na Inversa uma seleção com os melhores, é só acessar neste link.

E se você também tem uma pergunta sobre investimentos, mande para mim por este link. Espero responder em breve.

Um abraço,

André Zara

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia