Investigador Financeiro #64 - A volta das criptomoedas: investir ou fugir?

Andre Zara Publicado em 29/06/2019
4 min
Depois da disparada mostrada neste ano, o Investigador Financeiro responde se ainda vale a pena comprar as voláteis moedas virtuais Imagem: algo relacionado a cripto

Nota do Editor: Na edição de hoje, o Investigador Financeiro escreve sobre o ativo do momento: as criptomoedas. As moedas virtuais vêm oferecendo retornos surreais, mas um investidor de sucesso não se faz apenas dos lucros obtidos nas operações. Por isso, quero convidar você a conhecer aqui uma imersão financeira que vai mudar o seu conceito sobre investimentos e transformar a sua vida.

Olá.

Antes de responder a pergunta desta semana, quero agradecer pelas mensagens que recebi sobre a minha última newsletter. Você leu?

Eu fiz um alerta sobre os rendimentos dos fundos de previdência privada. E, como eu já esperava, recebi muitos e-mails de pessoas que descobriram que os seus investimentos estavam perdendo para o CDI.

Uma verdadeira tragédia para o futuro delas! Então, fica o alerta para você também olhar sempre os rendimentos se tem previdência privada!

Gostaria também de dar destaque à matéria do site Seu Dinheiro sobre a redução das taxas do ETF BOVA11. Se você acompanha a minha newsletter, sabe que eu sempre comento sobre esse ativo, que ficou ainda mais atraente.

Agora, vamos ao que interessa: as criptomoedas voltaram com tudo! Vale a pena investir?

“É uma boa hora para investir em criptomoedas?” - Diotino F.

Muito obrigado pela pergunta, Diotino. Na segunda-feira (24), eu, a Helga Bannwart e a Helena Margarido fizemos um Webinar, ao vivo, para os leitores da Inversa sobre o tema. Se você não conseguiu assistir, deixo aqui o link

Foi um bate-papo muito interessante em que falamos da recente alta do mercado, da nova cripto do Facebook (a Libra), das melhores corretoras brasileiras, como começar a investir em ativos digitais, entre outros assuntos.

Ainda lançamos o Desafio dos 100%, revelando um ativo que pode dobrar de valor até 31 de agosto. Se você está interessado em descobrir mais sobre esse universo, sugiro que aproveite este sábado e assista à gravação

Por isso, aqui nesta newsletter, vou dar uma outra visão: a minha opinião como investidor de criptos. Eu comecei a acompanhar esse mercado em 2017, quando a Inversa lançou a série Crypto Evolution. Tudo era muito novo e, confesso, não peguei os ganhos explosivos daquele ano, como alguns dos meus colegas mais arrojados que investiram pesado.

No ano passado, o mercado andou fraco e preferi ficar de fora. No entanto, em 2019, as criptos começaram a dar sinal de vida novamente, fato que foi compartilhado com antecedência pela Helena. Eu decidi que, desta vez, não iria perder o bonde...

Comprei Bitcoin quando estava por volta de US$ 6 mil e, novamente, a US$ 8 mil. E você pode imaginar a minha alegrei quando ele chegou a bater US$ 13 mil, nesta semana, dobrando o meu investimento inicial.

Eu estou bastante satisfeito e com esperança de ganhos ainda maiores, mas, como investidor, sei que criptomoedas são uma aplicação de risco. Os ativos são muito voláteis e, exatamente por isso, permitem ganhos tão explosivos.

Todo investidor deve saber isto: quanto maior o risco, maior a possiblidade de retornos. Por isso a poupança não rende quase nada: demoraria 17 anos para dobrar o seu investimento.

Na Live de segunda, por exemplo, a Helena sugeriu um ativo e, na terça-feira à noite, ele já tinha subido mais 20%. Ganhos assim, tão rápidos, seriam muito difíceis de conseguir nos ativos convencionais.

Mas não sugiro a quem nunca investiu começar com criptomoedas (se você nunca comprou nem Tesouro Direto, vá com calma). E se você já investe, nunca coloque mais do que 5% do seu portfólio nesse tipo de investimento.

Mas se você topa assumir riscos controlados, com pequena parte do seu patrimônio, é uma boa hora para olhar para o mercado de criptomoedas.

Se você quer estar acompanhado por quem realmente entende, sugiro que assista nossa Live e se torne membro da série Crypto Evolution. Fomos pioneiros no Brasil e você estará sempre bem orientando. 

Gostou desta newsletter? Envie a sua pergunta para mim por este link. Espero responder em breve!

Um abraço,

André Zara

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia