Investigador Financeiro #62 - Escolha a ação certa [pelo motivo certo]

Andre Zara Publicado em 15/06/2019
4 min
Qual é o momento certo de sair de um investimento? Investigador Financeiro responde a maior dúvida dos investidores

Nota do Editor: Hoje, o Investigador Financeiro escreve sobre o momento certo de sair de um investimento. Aproveite o tempo livre para entender aqui como você pode entrar no grupo de 1% das pessoas que vão ganhar no Brasil com a Guerra Comercial entre EUA e China.

Oi.

Todo mundo quer investir em ações e ter grandes lucros. No entanto, antes de começar, é preciso fazer algumas considerações.

Quando eu recebi a pergunta abaixo, fiquei me perguntando se o leitor dedicou algum tempo para tentar entender no que estava se metendo antes de fazer a sua aplicação.

No momento em que comecei a investir em renda variável, a primeira coisa que busquei entender foi o risco de cada tipo de ativo, assim como a minha própria tolerância às variações do mercado.

Bolsa é excelente veículo para criar riqueza, mas você precisa entender o jogo e conhecer os seus próprios limites.

“Comprei uma ação há mais de 30 dias e o valor que investi está caindo. Por quê? Devo vender esta ação ou esperar subir novamente?” - Ariel B.

Ariel, muito obrigado por enviar a sua questão. Decidi responder, pois ela aborda muitos pontos que todo investidor deveria estar atento.

Para começar, por que você comprou uma ação? Para mim, essa é uma questão central. Poderia ter colocado o seu dinheiro em Tesouro Selic, ganhar 6,5% e nunca mais pensar sobre isso.

Se não tolera variações, fique na renda fixa. Não há nada de errado nisso. Eu, por exemplo, nunca ultrapasso os 30% dos meus investimentos em renda variável.

Esse é meu limite como investidor. Não existe errado ou certo nesse quesito, é uma decisão pessoal.

Se você quer ganhar mais e está disposto a se arriscar mais, a renda variável é o veículo certo. Mas, como tudo na vida, é necessário ter uma estratégia.

Como escolheu a ação que comprou? Foi a dica de algum amigo ou um especialista que sugeriu? Nem preciso dizer que seguir aquele conselho do amigo pode acabar em confusão. Afinal, você seguiria os conselhos médicos ou jurídicos de um colega que não é um especialista?

Depois disso, é importante saber qual é seu objetivo. Você está buscando a simples valorização do ativo ou quer os dividendos? Entender isso é central.

Se você foca em dividendos, por exemplo, não importa se o preço do ativo caiu um pouco, mas sim se ela continua te pagando.

Outra coisa é a questão do tempo. Na minha última newsletter eu falei sobre isso. Se você não leu, veja aqui.

Seu prazo (trinta dias) é considerado muito pequeno no mundo dos investimentos. Dá para ter ganhos rápidos? Dá, sim! Mas para isso você precisa de acompanhamento de um especialista muito bom.

Por fim, a decisão de vender uma ação não dever ser simplesmente porque ela está caindo. O mercado pode estar ruim como um todo no momento e puxar o preço para baixo.

Isso, pelo contrário, pode representar uma boa oportunidade de comprar mais dessa ação com desconto, se ela tiver bons fundamentos.

Se o ativo for ruim, esperar o preço voltar é uma má decisão. Muitas vezes, o melhor é realizar prejuízo e partir para a próxima. Faz parte do jogo. Afinal, e se o valor cair ainda mais?

Por isso, Ariel, eu avaliaria novamente a sua compra, fazendo todas as perguntas que deixei acima. Isso vai dar uma boa direção para você tomar a sua própria decisão.

Se você quer seguir sugestões de especialistas que acompanham o mercado diariamente e tem um bom histórico de ganhos, vou deixar aqui duas sugestões.

Caso você esteja buscando ganhos mais rápidos, sugiro que conheça a estratégia do José Castro. Já se o que você quer é começar a formar uma carteira de renda variável, sugiro iniciar com essas 3 ações.

Você tem uma dúvida sobre investimentos? Envie para mim por meio deste link. Espero responder em breve.

Um abraço,

André Zara

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia