Investigador Financeiro #50 - Seus dividendos estão chegando

Andre Zara Publicado em 09/03/2019
4 min
Cada empresa tem sua regra para pagamento de dividendos e estudar a política de cada uma é importante para escolher bem onde investir. Veja mais detalhes nesta newsletter

Nota do editor: O mestre Ivan Sant’Anna é o protagonista do novo documentário da Inversa. Ele vai revelar os detalhes da criação do mercado de capitais no país e contar como ganhou e perdeu dinheiro ao longo de seus quase 40 anos como trader no Brasil e nos EUA. Assista aqui ao primeiro teaser de “Ivan: A história proibida do mercado financeiro” e aguarde para receber novidades em seu e-mail.

Olá.

Na newsletter de hoje vou responder a questões sobre os dividendos das ações. Afinal, quem não quer ganhar regularmente a sua parte dos lucros das empresas?

Mas antes quero fazer uma correção. Quem me alertou foi o leitor José P.: “André, o lote-padrão de ETFs como BOVA11 e SMAL11 são 10 cotas e não 100 como está no seu e-mail, ok?”

Obrigado, José. A maioria das ações tem o lote padrão de 100, mas os ETFs apontados realmente são de 10. Para não ficar dúvida, neste linkvocê encontra os lotes padrão dos ativos negociados na B3.

Mas, afinal, dá para comprar menos do que o lote padrão?

Sim, você pode adquirir no mercado fracionário. Para comprar, é só ir ao seu home broker e preencher o ticker do ativo com um "F" no final. Se quisesse comprar Petrobras, por exemplo, ficaria assim: PETR4F.

E qual o problema de comprar no fracionário?

Dependendo do valor que você tem para investir, pode não compensar. Olha o exemplo de PETR4: enquanto escrevo, o papel está em torno de R$ 26. Se você fosse comprar apenas uma ação, teria que gastar o valor da TED do banco para a corretora, cerca de R$ 18, e mais a corretagem (na Easynvest custa R$ 10).

Para compensar apenas o valor da TED, a ação teria que subir 55%. Se acrescentar a corretagem iria precisar de 100% de retorno. Bem difícil para uma Blue Chip, não é?

Eu pedi para nossa equipe fazer um cálculo levando em conta as variáveis do nosso exemplo de Petrobras e o mínimo para compensar seria comprar 18 ações, ou R$ 468.

Como sempre dizemos: é possível sim investir com pouco dinheiro, mas cuidado para não se complicar. Tenha sempre uma estratégia para investir em Bolsa, principalmente se tiver apenas valores menores.

Nesse caso do fracionário, vá comprando até formar um lote padrão e, assim, não terá problemas também de liquidez.

“Eu recebo dividendos de todas as ações que eu tiver na carteira?” - Claudiomir

“Quem compra BOVA11 não ganha dividendos?” - Aline

Obrigado, Claudiomir e Aline, pelas perguntas.

Vamos começar pela dúvida do Claudiomir.

Os dividendos são uma ótima forma de ganhar dinheiro com ações. Além de os papeis variarem de preço, o que pode causar ganhos ao investidor, eles ainda têm o benefício de pagar uma distribuição de lucros.

Os dividendos são uma forma de recompensar quem tem ações da empresa. Mas cada companhia distribui seus dividendos de acordo com as suas regras, o que pode ser mensal, trimestral, anual ou até mesmo de forma irregular. Em alguns casos, inclusive, a empresa pode suspender o pagamento de dividendos, como a Vale fez este ano, após o desastre em Brumadinho.

Ou seja, antes de investir confira o histórico de distribuição de dividendos da empresa.

E quanto você tem direito a receber? Isso vai depender também da empresa. Em novembro do ano passado, por exemplo, a Petrobras pagou dividendos de R$ 0,10 por ação. Na mesma época, a Gerdau pagou R$ 0,13 por ação.

Por isso, você precisa saber quais as ações mais pagam dividendos e a periodicidade delas. Se você está interessado, pode ver aqui uma série da Inversa que foca nisso. Além das ações, verá que existem outros ativos que dão uma renda adicional...

Agora, vamos à questão da Aline. E a resposta é não: quando você investe em ETF não tem direito dividendos.

Os ETF são fundos negociados em Bolsa, por isso, é como se você estivesse adquirindo uma cota de fundo que compra dezenas de ações. Com esse tipo de ativo você lucra apenas com a sua valorização, ok?

E continue mandando suas perguntas para mim, sobre qualquer tema de investimento, neste link.

Um abraço,

Zara

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Antonyo Giannini, CNPI EM-2476

Conteúdo protegido contra cópia