Inimigos do Investidor #7 - Ferrolho bom

André Barros, o "Money Maker" Publicado em 10/01/2020
3 min
Parte por negligência, parte por desinformação, a grande verdade é que seguimos confiando na capacidade do acaso de nos proteger.

Caro leitor,

Parece ser a sina de todos nós buscar por proteção apenas quando um imprevisto acontece. Colocar a tranca depois de a porta ser arrombada é uma constante, não só em investimentos, mas em vários outros aspectos da vida.

Parte por negligência, parte por desinformação, a grande verdade é que seguimos confiando na capacidade do acaso de nos proteger.

Pior ainda quando o cenário é positivo: tudo vai bem e os bons resultados se sucedem. A melhor expressão disso é num bull market, como o que vivemos agora, em que nada parece impedir a nossa destinação ao sucesso.

Projetamos o futuro de forma linear, baseando-se no momento em que estamos vivendo. Vale para a euforia e vale também para os momentos de pessimismo, sendo os dois igualmente perigosos.

O problema é que o futuro não é linear, e mesmo nas fortes tendências de alta teremos momentos de inflexão, mesmo que temporários e úteis para dar continuidade ao movimento de alta.

Kit Ivan Sant'Anna: livro 30 Lições de Mercado (lançamento) + assinatura Warm Up PRO por apenas R$ 29,90 neste link.

Sem contar que tendências, sejam de alta, sejam de baixa, não são eternas –meio óbvio lembrar, mas necessário.

Surpresas sempre estarão presentes no mercado, como os acontecimentos da última semana nos mostraram. Quem tinha em seu radar um ataque americano a um alto general iraniano?

Quem tem em seu radar a próxima surpresa que o mercado irá nos apresentar, ou ao menos consegue garantir quais são os próximos desdobramentos dessa crise? Cenários, podemos projetar. Certezas, não.

Talvez ajude se você deixar de olhar o “ferrolho” como um custo adicional em sua carteira e passe a vê-lo como uma reserva para oportunidades que surgem desses momentos imprevisíveis.

É assim que faço com o caixa que sempre carrego. Mais do que olhar como uma defesa (que também é), prefiro pensar nele como minha preparação para aproveitar as oportunidades decorrentes das crises. E, acredite, olhar para a tela vermelha do homebroker com dinheiro disponível muda totalmente a perspectiva.

Não sei aonde vai dar esse último estresse do mercado, mas não tenho dúvidas de que não será o último. Caixa é uma das proteções que uso, mas não a única alternativa.

Não deixe para pensar em gestão de risco depois que sofreu o impacto. Tenha esse ponto como pilar de sua estratégia de investimento, seja ela qual for, diariamente.

Feito isso, você pode aproveitar mais tranquilamente o bull market em curso. Eu mesmo estou sugerindo para este momento três ações a meus seguidores. Escolhi com muita atenção esses papeis e convido você a conhecê-los neste link aqui.

Kit Ivan Sant'Anna: livro 30 Lições de Mercado (lançamento) + assinatura Warm Up PRO por apenas R$ 29,90 neste link.

Conteúdo protegido contra cópia