Inimigos do Investidor #24 - Devo comprar ou devo vender?

André Barros, o "Money Maker" Publicado em 17/09/2020
2 min
Tudo dependerá de sua estratégia e horizonte de tempo nos investimentos

Conteúdo também disponível em vídeo e áudio. Clique abaixo para acessar a plataforma:

Youtube Spotify Apple Google Deezer

Nota do editor: André Barros apresenta para você a importância de seguir sua estratégia para fazer os melhores investimentos.

Olá!

Hoje eu queria trazer uma pergunta muito comum quando investimos em ações. 

O fatídico dilema: afinal, devo comprar ou vender minhas ações?

É normal esse questionamento vir à tona quando acompanhamos nosso portfólio de perto e temos certas posições há mais tempo na carteira.

Também é comum no caso de encontrarmos uma nova empresa, uma dica bater a nossa porta, ou ainda quando simplesmente acompanhamos o sobe e desce das ações no dia a dia. 

No final do dia, o objetivo é sempre maximizar nosso retorno.

Por outro lado, existe um grande problema nesta pergunta, por ser bastante incompleta.

Se você perguntar “comprar ou vender?” para investidores diferentes, mesmo se for sobre a mesma empresa, haverá respostas distintas. 

Esta questão está conectada ao prazo e ao propósito da estratégia. 

Por exemplo, um investidor de curtíssimo prazo (como um day trader) vai te dar uma resposta muito diferente do que um buy and holder (pronome para quem se adequa à estratégia de comprar e manter a ação).

A resposta será diferente a depender do que a pessoa conheça daquela empresa: quanto maior o detalhamento, mais fundamentada será a resposta. 

Ao mesmo tempo, isso não quer dizer que a análise seja necessariamente correta. 

Muitas vezes estamos com um nível de conhecimento tão profundo sobre uma empresa que, por incrível que pareça, notícias e possíveis cenários ruins ficam ofuscados. 

Recapitulando, a pergunta “comprar ou vender?” deve sempre ser contextualizada dentro da sua estratégia, do cenário de quem responde esta pergunta para você. 

O caminho ideal é criar critérios para você mesmo responda tal questão dentro da sua própria estratégia.

Quais indicadores fazem você vender certa posição em carteira? Quais fatores você considera para trazer uma empresa nova no seu portfólio? Isso deveria ser o seu guia.

Aqui não significa que você acertará todas. O mais importante é ter uma estratégia definida e segui-la assertivamente. 

Outra variável de avaliação para saber se deve-se vender ou comprar uma ação é o horizonte de tempo. Uma venda realizada hoje pode se mostrar uma decisão errada daqui a 34 anos.

Contudo, o importante é seguir sua estratégia e ter coerência no horizonte de tempo de seus investimentos.

Ao tomar a decisão, seja comprar ou vender, você estará fundamentado pela estratégia que adotou. Isso é ser coerente. 

Aqui na Inversa trabalho com um sistema composto por 5 gatilhos para facilitar a avaliação se devo comprar ou vender uma ação. 

Se você assinar hoje tanto a série Money Maker em Ação quanto a Smart Trades terá acesso a planilha com a sistemática exclusiva do 5 gatilhos.

Por outro lado, vale destacar que você deve comprar ou vender uma ação tendo sempre como parâmetro sua própria estratégia, mesmo se tiver acesso a um formato já existente.

Em suma, a pergunta se devemos comprar ou vender ações não pode ser olhada de uma forma isolada: sempre coloque-a em dois contextos, seja da estratégia e dos fundamentos, seja do seu horizonte de tempo.

Isso mudará toda a reposta. 

Dito tudo isso, eu acabei construindo a minha própria estratégia de um modo que me tire pouco tempo e ainda me dê um retorno muito acima do mercado e consecutivamente há mais de 4 anos. Você também pode fazer parte de algo fácil e bom para o seu bolso, e investir em ações junto comigo através deste link.

Vamos juntos?

Um abraço,

André Barros

O mercado entrou novamente em um período de volatilidade alta. Nosso objetivo na calculadora: te entregar 12% ao mês operando apenas 2 ações. Dá uma olhada aqui e me diga o que acha. 

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC. Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa. A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC. Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários. O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações. Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia