Inimigos do Investidor #21 - Qual tipo de lente faz diferença nas suas ações?

André Barros, o "Money Maker" Publicado em 05/08/2020
1 min
Para construir melhores métricas de desempenho, deve-se aumentar o horizonte de tempo: vou mostrar para você a diferença das abordagens.

Conteúdo também disponível em vídeo e áudio. Clique abaixo para acessar a plataforma:

Youtube Spotify Apple Google Deezer

Olá!

Aqui é o André Barros, o Money Maker.

Vamos falar hoje um pouquinho sobre como você enxerga os seus investimentos, qual a lente utilizada para avaliar sua performance. 

Por que esta pergunta? Quando digo lente, refiro-me através de qual horizonte de tempo você acompanha seu portfólio. 

Se você é muito focado, quase microscópico, e olha a performance da sua carteira minuto a minuto, no mover dos tickers da bolsa, você utiliza um tipo de perspectiva.

Agora, caso você amplie um pouco o olhar e talvez trabalhe com uma lente grande angular, e coloca seu espectro um pouco mais distante, talvez a história que você enxergue deva ser um pouco diferente. 

Ou melhor, talvez seja muito diferente.
 

Ângulos e perspectivas

Isso é extremamente importante quando falamos da nossa caminhada como investidores. A maneira pela qual você encara sua performance pode levar você a decisões equivocadas.

Em um horizonte muito curto, não existe precisão. Imagine agora se tivéssemos de volta lá ao mês de março deste ano, quando a bolsa chegou a cair 30%. 

Naquela perspectiva, de curto prazo, talvez sua visão seria de que efetivamente nada deu certo em sua carteira.

Ampliando um pouco o horizonte, indo além daquele fatídico março, ao dar um passo a frente do que simplesmente olhar sua carteira de ações, talvez você tivesse outra perspectiva. 

Hoje, apesar de estarmos em um momento muito turbulento sujeito a volatilidade, boa parte daquela queda que se viu em março já foi recuperada.

Voltamos a cruzar os 100 mil pontos. Se olharmos por alguns segmentos da bolsa de valores a performance foi ainda superior. 

O cuidado que gostaria de sugerir a você é: a forma pela qual você lida com as lentes que você possui para avaliar sua performance altera completamente sua percepção.

Não é que seja errado você adotar em alguns momentos esta lente microscópica, olhando de minuto em minuto. 

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

Pessoalmente não gosto desta abordagem, procuro evitar este tipo de olhar, mas ressalto que ele não é inválido. 

O que é importante é você saber olhar com as diferentes lentes, as mais distintas gradações, visualizando a perspectiva da sua carteira em um horizonte mais amplo.

Como você pode olhar para sua carteira com recortes diferentes? De qual forma é possível ver as performances por segmentos?

Não levando em consideração só o quanto você teve de rentabilidade em um período, de qual maneira seu desempenho deve ser analisado?

O convite da nossa conversa de hoje é bastante simples: tente trabalhar com diferentes lentes ao observar sua performance. Não fique somente em um horizonte de tempo. 

Lembre-se que isto está muito em linha com a necessidade de darmos tempo para que nossas estratégias deem retorno, seja qual você escolheu.

Então faça isso, busque pessoalmente esta diversidade de perspectiva. Quando você amplia o horizonte, você pode ver uma foto muito diferente do que foi aquela do olhar microscópico do minuto a minuto na tela do home broker.

Vamos juntos?

Um abraço,

André Barros

O mercado entrou novamente em um período de volatilidade alta. Nosso objetivo na calculadora: te entregar 12% ao mês operando apenas 2 ações. Dá uma olhada aqui e me diga o que acha. 

 

Conteúdo protegido contra cópia