Inimigos do Investidor #15 - Para onde olhar

André Barros, o "Money Maker" Publicado em 23/03/2020
3 min
Uma boa estratégia, implementada com disciplina e paciência, pode balançar com instabilidades de curto prazo, mas está preparada para até aproveitá-las.

Caro leitor, 

Momentos de quedas extremas do mercado nos levam a olhar para o lado errado. Pânico convida a mais pânico e, sem perceber, estamos focados apenas no lado ruim da história.

Claro que as coisas podem piorar, e de certa maneira ainda temos desafios pela frente que podem pesar no mercado. Mas será que não estamos ficando demasiadamente pessimistas, nos esquecendo de que lá na frente, ainda que demore, as coisas vão melhorar?

Infelizmente, seja nos momentos de euforia ou de pânico, não temos como antever o futuro. Quando o fazemos, há uma grande chance de apenas projetar o que vivemos atualmente, numa espiral sem fim de bons resultados ou quedas sucessivas. Obviamente, não é verdade tanto num caso como no outro.

Seja para o bem ou para o mal, os cenários sempre mudam. São cíclicos. Nunca lineares.

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

 

Esses momentos de tensão também impedem você de enxergar o que está na cara.

Veja o caso dos dividend yields, que mostram o quanto uma empresa distribui de dividendos como percentual de suas ações. Quando se consegue, como é possível agora, um yield de 13% numa empresa de qualidade como Itausa? Isso apenas para mencionar uma de várias. 

Momentos como o atual são justamente os que pressionam os preços de compra de um ativo. Fica confuso ponderar entre o que é um problema específico e irreversível de uma empresa ou uma tensão geral, temporária e com doses de irracionalidade.

As más notícias não deixam você enxergar as boas oportunidades. Ficamos congelados pelos números vermelhos, e a cada dia piores, que a tela do homebroker nos mostra. Nossas emoções, medo e ganância, assumem o controle das decisões.

Para onde você deveria olhar, não muda. Faça chuva ou faça sol. Sei que não é fácil nesses momentos, mas procure sempre olhar para o que realmente interessa:

  • Fundamentos;
  • Uma exposição balanceada ao risco;
  • Atenção à defesa e ao bom uso do caixa;
  • Diversificar, não tentar o bilhete premiado;
  • Realizar ganhos para recomprar bem;
  • Reinvestir e usar o tempo a seu favor.

Olhando para o que importa, você pode dar menos atenção aos ruídos do mercado. 

Uma boa estratégia, implementada com disciplina e paciência, pode balançar com instabilidades de curto prazo, mas está preparada para até aproveitá-las para ganhos futuros.

Vamos juntos. 

André Barros (Money Maker)

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

Conteúdo protegido contra cópia