Gritty Investor #79 - 4 ensinamentos do Pedro Cerize para investir melhor

Pedro Cerize Publicado em 09/10/2020
7 min
Quatro dúvidas de investimentos respondidas. É para investir no exterior? O que é carteira neutra? Que múltiplo você considera para avaliar ações na Bolsa?

Conteúdo também disponível em vídeo e áudio. Clique abaixo para acessar a plataforma:

Youtube Spotify Apple Google Deezer

Oi.

Vou responder quatro questionamentos de nossos leitores.

Na última carta, disponível aqui neste link, adicionamos um novo ativo às carteiras neutras e indicativas. Então surgiu o seguinte questionamento:

O que é uma carteira “neutra”? 

Na minha opinião, uma seleção neutra é aquela que você não fica feliz, e nem triste, diante da performance dos ativos que estão nela. 

Por exemplo, se você tem uma seleção neutra que tem 30% em bolsa, e a bolsa sobe 10% em um mês, existem dois sentimentos que se neutralizam: um sentimento é “eu estou feliz porque ganhei 3%” e o outro sentimento é “eu não estou tão feliz, porque eu poderia ter mais do que 30%”.

O contrário também é válido. Se você tem 30% em bolsa, e a bolsa cai 10%, você deve estar pronto para pensar: estou triste porque eu perdi 3%, mas estou feliz porque agora eu tenho espaço para aumentar essa posição (e talvez isso seja uma oportunidade).

Essa é a definição de seleção neutra e você a aplica em qualquer momento da sua vida como investidor.

Vamos agora à segunda pergunta...

Devo investir aqui no Brasil ou no exterior?

Acho que as pessoas têm que ter dentro do seu portfólio de investimentos uma diversificação que faça sentido com as suas expectativas de gastos no futuro.

Se você espera gastar grande parte do seu dinheiro no Brasil, faz sentido você ter grande parte do seu dinheiro em reais ou reais mais inflação. 

Agora, se uma parcela relevante das suas despesas é feita em viagens internacionais, você tem que ter uma parte do seu patrimônio cobrindo esse tipo de coisa (o mesmo vale para estudos no exterior). 

Por outro lado, se você planeja morar no exterior e está juntando dinheiro no Brasil, ou seja, lá na frente grande parte da sua despesa será em dólar, faz todo sentido você antecipar e já começar a mandar parte dessa reserva para fora do País.

No final das contas, o que tem que existir é um casamento entre ativos e passivos. 

Ativo é o que você tem mais o que o que você vai ganhar enquanto está vivendo no Brasil. E passivo é como você pretende gastar o seu dinheiro.

Se você pretende gastar seu dinheiro em reais, em negócios que são essencialmente em reais, você deve ter ativos em reais e que tenham índice de correção parecido com as suas despesas.

Se você pretende gastar no exterior uma parte das suas reservas, você tem que ter uma parte das suas reservas equivalente ao que você pretende gastar lá fora. 

Qual múltiplo você considera para identificar uma oportunidade na Bolsa?

Eu gosto de coisas simples.

Eu uso, por exemplo, o P/L (Preço sobre Lucro). Quando falamos de um P/L de 10x, com certeza eu uso isso como referência. Mas tento também qualificar um pouco o tipo do lucro que tenho. E a qualificação do lucro tem três variáveis importantes.

A primeira é se a empresa é cíclica ou não. Se estivermos avaliando uma empresa cíclica, de commodities, quando você considera o lucro e o múltiplo, você tem que imaginar em qual ponto do ciclo você está. 

Se você pegar uma empresa de frango em um ponto baixo do ciclo, por exemplo, e pagar 20x o lucro (se ela estiver ainda dando lucro!) talvez você não esteja pagando muito caro.

Agora, se você pegar uma empresa de celulose, e a celulose estiver no pico do ciclo e você pagar 10x, também não está pagando muito barato, porque o preço da celulose pode cair e esse lucro deve cair também.

Outra coisa importante: existem negócios que crescem e outros que não. 

Se tiver um negócio que você tem muita confiança de que vai crescer nos próximos cinco anos, digamos, 50% do lucro, então você deve levar isso em consideração e eventualmente pagar um pouco mais.

Isso, às vezes, é um pouco mais óbvio em alguns negócios do que em outros. 

Existem outros negócios nos quais você não pode nem pagar dez vezes, porque claramente existe um declínio de resultados. Já vimos isso acontecer várias vezes: empresas que entram em fase de declínio de resultado, seja por causa do ciclo, ou porque o próprio negócio sofreu alguma transformação. 

Empresas têm que estar prontas para enfrentar o desconhecido e para se adaptar às mudanças que estão acontecendo – e têm que ser cada vez mais rápidas.

Essas podem, sim, negociar abaixo de 10x o lucro, porque o mercado já antecipa qual vai ser o lucro e o múltiplo do futuro.

>>> Veja aqui quais são as ações com grande potencial de valorização selecionadas neste momento pelo Leonardo Pontes.

Como separar fato de ruído diante de tantas notícias?

Eu vou colocar de uma maneira um pouco mais simples: é muito mais fácil você separar fato de opinião. Opinião é ruído. Fato é absoluto.

Quando você olha um debate e alguém diz: “Biden massacrou Trump no debate.” Isso não é fato, é ruído, porque é uma opinião. Cada um vê aquilo com seus olhos e opina. Então se você leu no jornal que o Biden foi bem no debate e o Trump foi mal, isso não é fato. Isso é opinião.

Agora, se você tem um resultado positivo ou negativo na balança comercial, isso é fato. Se o preço do petróleo ou do minério de ferro subiu ou caiu, isso é fato. Se você tem um resultado consistente de vários departamentos de pesquisa eleitoral, isso é fato.

“Trump tem medidas que são nocivas ao comércio internacional”, isso é opinião. Ninguém sabe o que aconteceu com o comércio internacional. Todo mundo sabe a opinião que emitiu sobre as medidas dele. O ruído você pode tentar entender como opinião, e tem que tomar cuidado com ele.

Um abraço,

Pedro Cerize

O mercado entrou novamente em um período de volatilidade alta. Nosso objetivo na calculadora: te entregar 12% ao mês operando apenas 2 ações. Dá uma olhada aqui e me diga o que acha. 

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC.

Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa.

A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC.

Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários.

O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações.

Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.  

Conteúdo protegido contra cópia