Gritty Investor #56 - Como eu compro dólares

Pedro Cerize Publicado em 06/07/2018
4 min
Agora, de 15 em 15

Gritty Investor

Nota do Editor: Olá! O Pedro traz hoje um recado muito importante para você. Dada a relevância, sugiro a leitura antes mesmo do jogo do Brasil. Até porque, independentemente do resultado da Seleção nesta sexta, você ainda pode entrar em campo para a grande jogada do ano: uma febre de investimentos com potencial 10 vezes maior que as da maconha e do bitcoin. E que acaba de ser identificada pela Inversa. Para saber mais, basta acessar este link. Um abraço, André Zara.

     

Oi.

Hoje quero comunicar a você, que já me acompanha na leitura da Gritty Investor semanalmente, a mudança temporária na periodicidade da newsletter.

A partir de agora, vou escrever quinzenalmente. Essa alteração acontece devido à dedicação quase que integral que estou dando ao treinamento dos 100 investidores selecionados por mim no projeto 1+100 - A Road to a Billion.

Essas pessoas foram escolhidas para um programa intensivo comigo até as eleições, e estamos abordando diariamente os mais diversos temas sobre investimentos. Minha meta é que eles atinjam os mesmos resultados que eu no mercado. E que todos possamos ganhar muito nas próximas semanas.

O processo tem sido muito recompensador e valioso.

Hoje aproveito para contar a você sobre um dos 30 assuntos transmitidos esta semana (selecionamos 5 temas por dia + um comentário de mercado). E principalmente por ser um tema sobre o qual eu já tinha vontade de escrever aqui na Gritty: Dólar.

É comum as pessoas me perguntarem quais os melhores instrumentos para se investir em dólar. A resposta mais óbvia são os fundos cambiais. Mas eu acho que essa é a pior opção.

O fundo cambial nunca dá certo no Brasil. Tenho a sensação de que os investidores só perdem e quase nunca ganham.

Acho que comprar dólar futuro no Brasil, no passado, quando o CDI era muito mais alto do que o custo lá fora, dava a sensação de você carregar uma pedra de gelo: você teria que comprar e se livrar logo, senão ela derreteria na sua mão por causa do custo de carregamento.

Eu, pessoalmente, compro dólar de duas formas: ou dólar futuro ou opções de dólar futuro. E em contratos líquidos, que tenham market maker e competição por preços.

Esses são, em minha opinião, os melhores instrumentos.

O instrumento mais eficiente, mais barato que existe, é o dólar futuro primeiro vencimento. Todos os outros são mais caros.

Como são dezenas de questões como essa, o programa 1+100 tem sido intenso e exige muita dedicação. Por isso, passo a escrever a você a partir deste momento a cada 15 dias.

Um abraço,

Pedro Cerize

P.S.: Se você quer acompanhar o que estou fazendo diariamente, até as eleições, pode ouvir as gravações exclusivas se cadastrando na série The Talk. Além disso, poderá assistir às gravações dos meus encontros presenciais com os 100 investidores qualificados selecionados para o 1+100. De qualquer forma, continuarei escrevendo a Gritty Investor a cada 15 dias. Você só precisará aguardar mais um pouco para recebê-la na programação original, semanalmente.

Conteúdo protegido contra cópia