Global Investor #07: O enigma associado à tese de um dólar mais fraco

Marink Martins Publicado em 02/06/2021
7 min
O especialista em mercados globais da Inversa, Marink Martins, aborda um tema interessante neste vídeo. Sempre que a moeda norte-americana esteve mais fraca, os ativos listados em países emergentes registraram performances positivas.

Olá, investidores!

Historicamente, em momentos em que a moeda norte-americana esteve mais fraca, ativos listados em países emergentes registraram performances positivas.

Afinal, diversas empresas globais se financiam através do dólar e, justamente por isso, tendem a ter um melhor desempenho operacional em momentos de calmaria cambial.

Contudo, há uma peculiaridade um tanto enigmática neste momento.

E é justamente sobre isso que discuto neste vídeo.

Confira!

Marink.

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia