Financial Journey #14 - Não compre gato por lebre

Publicidade deve ser sempre encarada com cautela: quais interesses estão por trás do produto?

Conteúdo também disponível em vídeo e áudio. Clique abaixo para acessar a plataforma:

Youtube Spotify Apple Google Deezer

Bom dia! 

Tudo bem? Como você está? Gente, fico surfando muito pela internet e pelas mídias sociais, e estou preocupada com que estou vendo.

A publicidade e o marketing digital em volta do tema investimentos é muito forte. 

Outro dia, vi uma publicidade do Santander. O banco usou a personagem de Ana Paula Arósio, xodó que não aparecia nas telas há 10 anos.

Há rumores que ela ganhou o equivalente a R$ 8 milhões para fazer publicidade chamando as pessoas para o banco Santander.

Confesso que a publicidade foi tão confusa, nem sei o que é SX. Sei que é algum jeito novo de enviar ou receber dinheiro pelo telefone sem custo. 

Enfim, tomara que dê certo para o Santander, porque caro foi. Mas fico pensando: é muito agressivo como estratégia de marketing.

O Nubank tem mais de 25 milhões de clientes digitais, número maior do que o Itaú, e nunca fez uma publicidade dessas.

O Nubank focou na entrega de um produto e de um serviço que deixam os clientes alucinados, pedindo cada vez mais. 

Enquanto isso, os “bancões” focam em fazer publicidade. Acho muito curioso...

Quando eu comecei a aprender sobre investimentos não existia nada disso. Queria aprender e fui atrás.

Eu não precisava me preocupar com publicidade enganosa ou duvidosa.

Por um lado, foi difícil pois não tinha informação facilmente disponível. Não tinha internet na época.

Cursei finanças na faculdade e comecei a investir sozinha. Depois quando fiz o MBA, fui aprofundando a minha aprendizagem e, nos últimos 20 anos no Brasil, eu só trabalho no mercado de investimentos... pra mim, é muito fácil entender se algo fica estranho.

E você? Você tem o olho critico?
 

Atrás das imagens

Bem, voltando a publicidade do Santander. Não estou dizendo que o banco esteja vendendo algo ruim. E que o banco esteja indo a um extremo para vender algo.

Pergunto a você: quem conhecia a XP antes de ver a publicidade com o Luciano Huck? Foi esta propaganda que colocou a XP no mapa.

E as pessoas acabaram ficando mais confiantes na XP devido a presença do apresentador Luciano Huck.

Agora, por isso eu falo sobre o "buyer beware": não deixe nunca a sua guarda cair porque o garoto-propaganda é famoso.

Tem inúmeros casos de publicidade enganosa. Como exemplo, o famoso Roberto Carlos, que é vegetariano, fazendo publicidade para a Friboi!

Fala sério... só pode ser piada.

Além disso, preste muito atenção aos portais de notícias. 

Vi um desses falando que a bolsa subiu 1,5% porque o STJ afastou o governador do Rio de Janeiro do cargo.

Não tem correlação nenhuma.

Infelizmente, há muitos anos o Rio de Janeiro não é mais o motor da economia, ou tem uma influência direta na bolsa.

Como é que um cara escreve uma coisa assim? 

Para você não se perder em tudo isso, se previna e utilize um checklist para chegar as próprias conclusões:

1) O produto faz sentido para você neste momento da sua vida?
2) As taxas são competitivas? 
3) O grupo está registrado em entidades idôneas tais como CVM ou Anbid?
4) Você encontra boas referências sobre o nome do grupo ou do produto no Google?
5) O que ganhou a pessoa que recomendou esse produto?
6) Como você descobriu o produto? Foi pela publicidade?

Essas perguntas devem fazer parte do seu “kit detetive”. E se tiver duvidas, me procure!

Trabalho há 20 anos no Brasil com gestores independentes. Tenho formação em uma das mais renomadas universidades de Finanças do mundo, a Wharton School. 

Eu não ganho dinheiro de um grupo quando falo bem dele.

E minha proposta é ajudar você, brasileiro ou brasileira, pessoa física, cuidar melhor de sua vida financeira! 

Eu venho fazendo isso com os seguidores da minha série Investidor Premium semanalmente, com indicações objetivas para seus investimentos e seu planejamento financeiro. 

E você pode entrar hoje por menos um valor praticamente simbólico clicando aqui.

Conte comigo. 

Beijos e boa semana!

Dara Chapman

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

A Inversa é uma Casa de Análise regularmente constituída e credenciada perante CVM e APIMEC. Todos os nossos profissionais cumprem as regras, diretrizes e procedimentos internos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Instrução 598, e pelas Políticas Internas estabelecidas pelos Departamentos Jurídico e de Compliance da Inversa. A responsabilidade pelas publicações que contenham análises de valores mobiliários é atribuída a Felipe Paletta, profissional certificado e credenciado perante a APIMEC. Nossas funções são desempenhadas com absoluta independência, não sendo dotadas de quaisquer conflitos de interesse, e sempre comprometidas na busca por informações idôneas e fidedignas visando fomentar o debate e a educação financeira de nossos destinatários. O conteúdo da Inversa não representa quaisquer ofertas de negociação de valores mobiliários e/ou outros instrumentos financeiros. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as suas próprias avaliações. Todo o material está protegido pela Lei de Direitos Autorais e é de uso exclusivo de seu destinatário, sendo vedada a sua reprodução ou distribuição, seja no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa, sob pena de sanções nas esferas cível e criminal.

Conteúdo protegido contra cópia