Financial Journey #13 - Não tem dinheiro para investir?

Antes restritos aos ricos, democratização dos investimentos ocorre agora e você deve fazer parte dela

Conteúdo também disponível em vídeo e áudio. Clique abaixo para acessar a plataforma:

Youtube Spotify Apple Google Deezer

Nota do editor: durante os próximos minutos a nossa especialista Dara Chapman vai mostrar a você como agora os investimentos estão muito acessíveis. 

Hoje é a estreia oficial do novo produto da Inversa que recomenda as 5 maiores Criptomoedas semanalmente. Veja aqui como entrar no link promocional e faça você também fortuna com criptomoedas!

 

Bom dia!

Tudo bem com você? Olhá só: cansei de ouvir que você não tem dinheiro para investir! Você não precisa ser rico para investir nos dias de hoje.

No passado, apenas as pessoas que eram ricas tinham acesso aos melhores gestores e fundos de investimento. 

Hoje já não é mais assim. Atualmente, é muito difícil um gestor não distribuir seu fundo em uma das plataformas (ou em todas), tais como BTG Pactual digital, Guide, Modal Mais, Órama, Pi, Rico, XP.

Agora, tudo é feito online no seu celular. 

Quando trabalhei na Polo Capital nos anos 2000, tínhamos um back office que recebia todos os documentos via fax ou e-mail. 

Era necessário enviá-los fisicamente ao administrador do fundo. No geral, levava-se entre três a cinco dias para abrir um cadastro e o administrador aprovar. 

Dava muito trabalho. O investidor ficava ligando, querendo saber se já poderia aportar seus recursos nos fundos. Era muita burocracia. 

E quando fazia a transferência TED para o fundo, sempre dava alguma confusão. O gerente do banco fazia de tudo para complicar a transferência. 

Claro, pois um banco não quer que você retire seu dinheiro para aplicar em outro lugar. 

No final do mês, para saber o valor do extrato, o cotista tinha que ligar, queria saber o valor já no primeiro dia, não queria esperar chegar o extrato pelos Correios. 

Tudo era manual.
 

Democratização dos investimentos

Hoje, no celular, você abre uma conta, envia os seus documentos e tem tudo pronto em alguns cliques. 

Você escolhe o seu produto e investe nele. No aplicativo do celular, pode-se fazer tudo, como consultar o saldo da sua conta em menos de 30 segundos.

A facilidade e a eficiência no processo permitem às gestoras receber um número muito maior de cotistas e, por esta razão, elas conseguem reduzir o valor mínimo da aplicação para cerca de R$ 1.000 ou R$ 5.000.

No passado, o valor mínimo era (em média) por volta de R$ 100.000. Ou seja, hoje você não tem desculpa. 

E se você não tem R$ 1.000, não esquente a cabeça: existem outros investimentos com valor mínimo de R$ 30,00. Isso mesmo o que você leu: R$ 30,00.

Agora se você continua me dizendo que não tem dinheiro para investir, preciso confessar, por mais que doa: seu problema não é uma questão de dinheiro, mas sim de prioridade. 

Para investir, você deve colocar seu investimento como uma prioridade. Senão a construção de seu patrimônio não acontece. 

Bom, se você está querendo começar e não sabe como, anote agora neste instante cinco dicas:


1) Estabeleça um fundo de reserva

Este é o dinheiro que você terá acesso imediato caso lhe aconteça algum imprevisto. Normalmente, seis vezes o valor de suas despesas fixas. 


2) Crie um objetivo

Qual é o real motivo de você investir? Estabeleça uma meta e coloque um prazo. Por exemplo, fazer uma viagem ou um curso de pós-graduação daqui 3 anos. 


3) Verifique se a sua meta é realista

Você deve definir quanto você vai investir cada mês. A partir deste valor, você consegue ter uma estimativa de quanto terá acumulado no futuro. 


4) Priorize seus gastos

Retire o valor que você precisa investir já no início do mês. Não espere até o final do mês para descobrir que já gastou tudo. Invista primeiro, depois pense em seus gastos supérfluos.  


5) Escolha produtos que combinem com seu prazo de investimento  

Se o prazo for curto, invista em produtos de renda fixa, pois você sabe exatamente quanto terá no futuro. 

Se o prazo for médio ou longo, tome mais risco: invista em ações, fundos de ações ou fundos multimercado. 

Agora, se você está começando, ainda com medo de tudo, vá devagar e comece com produtos de renda fixa para posteriormente migrar para produtos com foco no longo prazo, que proporcionam retornos superiores devido ao maior risco.

Na minha série Investidor Premium, eu digo exatamente quais as vantagens e desvantagens dos produtos de investimentos e quais são os mais indicados para cada perfil.

>>> Clique aqui para entrar por 15,90 reais por mês.<<< 

Você deve começar. E me conta: como foi a sua experiência? 

Me fala suas dúvidas.

Beijos e boa semana!

Dara Chapman

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

Conteúdo protegido contra cópia