Financial Journey #1 - Como descobrir seu momento “Ahá!"

Existem três passos para você atingir a realização plena na sua vida: eu vou agora compartilhar com você.

Conteúdo disponível também em áudio e vídeo nas plataformas abaixo:

Apple Podcasts Google Podcast Spotify Deezer RSS Youtube

(clique para ver ou ouvir)

Olá leitor!

Estou muito feliz de caminharmos juntos nesta jornada financeira. Espero contribuir com você neste momento que estamos passando.

Hoje eu quero conversar sobre um tema muito importante: você está eventualmente com uma dificuldade em perder seu emprego? 

Vamos supor que você perca seu emprego e tenha R$ 100 mil em seu FGTS, por exemplo, mas no momento não visualiza oportunidades, nem perspectivas de entrevistas.

O que você pode fazer exatamente neste momento? Esse é o assunto que eu quero conversar com você.  

Primeiro, acredito que neste instante precisamos ter autoconhecimento. Entender melhor nós mesmos.

Pense bem: você estava feliz com seu emprego? Você gostava como os dias passavam em sua vida? Quantas horas se sentiu “preso”?

Se você respondeu “não Dara, eu odiava meu chefe”, eu te pergunto “então por quais motivos você ficou?”.

Entendo perfeitamente você responder “ah, não tinha dinheiro” ou “não tinha outras opções”. 

Independente da sua situação, que tal transformar esta crise em oportunidade, aproveitando o atual momento para se autoconhecer? Mais do que isso, descobrir no que você é bom.

Em um plano prático: pegue um papel e escreva tudo o que faz bem. Você é uma pessoa que gosta de comunicação, prefere trabalhar com números ou ser um planejador?

Lembra daquele velho teste de personalidade? Ele não existe à toa, você tem que entender no que você realmente é bom. Cada pessoa tem uma habilidade natural. 

Com certeza, na área que você domina, dificilmente alguém fará mais do que você. Talvez um pouco igual, agora melhor...

Se está com alguma dificuldade, tente rememorar os elogios que você recebeu. Lembre-se de alguém falando “nossa, você está tão bem nisso”. Ou “você é muito criativo(a), parabéns”. 

Ainda “nunca vi alguém tão rápido com números” ou “você tem o dom de negociar”. Este é o segundo ponto, o que os outros pensam de você.

Agora, tente compreender os tipos de trabalho que você efetivamente consegue exercer e executar. É importante saber o que você gosta e tem aptidão.

Dê tempo ao tempo

Eu fui descobrir o que realmente gostava de fazer somente depois de completar meu MBA na Wharton School. 

Pense só: estudei na melhor escola de negócios do mundo, passei dois anos aprendendo tudo sobre Finanças e, mesmo assim, não conseguia ter clareza sobre o que eu queria fazer.

Então, quando vim passar umas férias no Brasil, trouxe um livro chamado “Qual é a cor do seu paraquedas?”. Este livro foi escrito em 1970 e, pasmem, desde hoje não foi substituído. 

A grande sacada deste livro é: foque sua energia no que você faz bem. Eu sou de uma geração na qual aprendemos que você deve fazer uma lista de seus pontos positivos e negativos para depois focar na melhoria de suas deficiências. 

Eu gastei tanto tempo tentando melhorar coisas... mas, neste livro, eu aprendi que você vai ser reconhecido(a) pelas coisas que você faz muito bem, não por aqueles pontos que você fica em tentativa de melhora. 

Foi quase como uma epifania para mim, foi meu momento “Ahá!”. Eu passei minha vida inteira tentando aprimorar algo que eu não fazia muito bem. 

Imagine: eu estudei Finanças e eu era uma professora-assistente. Ajudava outros alunos, mas, ao mesmo tempo, odiava Excel e outras programações, como VBA.

Eu gostava de interpretar os números, de comunicar o que eles tinham para falar. Não gostava de mexer em planilhas.

Quando você está em uma escola de Finanças, normalmente você vai trabalhar em um banco e vai ficar atrás de uma planilha de Excel.

Este foi o momento “Ahá!” para mim. Eu descobri: “Dara, você é uma comunicadora, consegue interpretar informações e transmitir isso a uma vasta comunidade”.

O Mercado entrou novamente em um período de volatilidade alta. Objetivo na calculadora: te entregar 12% ao mês operando apenas 2 ações. Dá uma olhada aqui e me diga o que acha. 

O “Ahá!” na prática

Meu primeiro emprego no Brasil foi na Ambev na área de RI (Relações com Investidores). Eu falava com investidores, fundos de pensão que tinham mais de US$ 200 bilhões. 

Tinham pessoas muito boas com os números, mas que não conseguiam comunicar o quão valiosos eram estes resultados. 

Em outra oportunidade, um banco tinha tido o melhor resultado de sua história, mas não conseguia comunicar de forma efetiva. Foi aí que meu momento “Ahá!” entrou em cena. 

Você também neste momento deve fazer este exercício de autoconhecimento. E, acima disso, gostar do que faz.

Este é o instante de sair fortalecido. Vamos supor: caso você faça alguma entrevista, você deve vender seu peixe, “eu sou bom nesta área”. 

Outro ponto importante é o seu autodesenvolvimento. Olhe para seu currículo e veja como ele está. Você possui LinkedIn? Está atualizado?

Você deve ter uma rede de contatos profissionais sólidas. Quais cursos você fez? Hoje não tem desculpa, existem muitos cursos disponíveis da internet. 

Siga estes passos e você depois vá para a terceira parte: coloque em ação. Um exemplo, você não deve pensar: “quero ser rico”.

Quero que você pense assim: “quero um trabalho em determinada área porque eu domino e já tenho um networking”. 

Importante também colocar prazos. A cada dia, vou ler um capítulo de um livro. Vou enviar a cada semana cinco e-mails para contatos profissionais. 

As coisas não acontecem à toa. Estamos no meio da crise. Não sabemos se continuaremos com o mesmo emprego. Devemos estar preparados.

Mesmo se você permanecer no mesmo emprego, como está seu currículo? Pode até gostar do seu ramo, mas está no emprego certo? Você poderia ganhar um salário maior pelo talento?

Será que você é tão talentoso(a) que pode começar seu próprio negócio? Existem milhares de empreendedores aqui no Brasil, e você pode ser um deles.

Ninguém sabe o seu caminho. Conheço somente uma coisa que é certa: quando você faz o que você gosta e coloca um plano de ação, você vai voar, nada vai te parar.

Eu falo de experiência própria. Superei tantas crises, tantos desafios, mas consegui vencer os obstáculos porque era meu sonho. 

Quando vai atrás de seus sonhos, você vai conseguir. Neste momento, somente pense em três coisas: autoconhecimento, autodesenvolvimento e como colocar seu plano em ação.

Um abraço,

Dara Chapman

Lucros, consistência e tranquilidade na Bolsa. Palestra na UNICAMP Exclusiva (Veja agora!)

Conteúdo protegido contra cópia