Guia das Melhores Corretoras de Valores (bônus)

Olivia Alonso e Equipe Inversa Publicado em 19/11/2019
8 min
Vou responder as seguintes questões: por que devo investir por meio de corretoras independentes? É seguro investir usando uma corretora? Como abrir conta e escolher uma corretora?

Olá assinante,

Este guia vai te mostrar tudo que você precisa saber antes de começar a investir. Você deve escolher uma corretora e abrir a sua conta. Seus investimentos serão realizados por meio desta instituição financeira.

Mas não se preocupe, pois isso é extremamente simples: você pode seguir as orientações abaixo para eleger a corretora mais adequada para você.

Peço que leia este guia até o fim, mas já adianto aqui quais são as duas melhores corretoras que selecionamos com base nas vantagens que oferecem ao investidor:

BTG Pactual digital
XP Investimentos

 

Por que devo investir por meio de corretoras independentes?


A conta bancária é um instrumento essencial para fazer pagamentos e movimentações financeiras. Contudo, quando se trata de investimentos, sugerimos que você tenha uma conta em uma corretora de investimentos independente (não vinculada a bancos). Veja a comparação para entender a diferença:

Corretoras independentes:

  • Custos mais baixos;
  • Maior variedade de produtos financeiros com diversos emissores;
  • Plataformas (Home Broker) voltadas ao investidor Pessoa Física, por isso, mais avançadas e fáceis de usar;
  • Mais informações e conteúdo educacional.

Corretoras dos grandes bancos:

  • Normalmente possuem custos mais elevados;
  • Em geral, oferecem apenas produtos do próprio banco;
  • Maior conflito de interesse;
  • Home Broker limitado, com menos ferramentas.
     

É seguro investir usando uma corretora?


As corretoras são instituições financeiras que intermediam a compra, a venda e a distribuição de títulos e valores mobiliários por meio da bolsa de valores. A atuação depende da autorização do Banco Central e o exercício da atividade precisa ser autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

As corretoras são instituições menores, portanto, os grandes bancos comerciais possuem uma solidez financeira maior. Mas caso alguma corretora tenha um problema, o seu dinheiro investido via corretora não estará em risco.

Ao realizar investimentos por meio de uma corretora, a custódia dos ativos fica centralizada na bolsa (que hoje se chama B3, pois é a junção da BMF&Bovespa e Cetip).

Isso quer basicamente dizer: tudo o que você adquire, fica registrado no seu CPF. Portanto, em caso de falência da corretora, você pode transferir a custódia para outra instituição financeira.

As corretoras também passam periodicamente pela auditoria terceirizada da BSM, que supervisiona se os processos internos estão sendo cumpridos. Essas auditorias são parâmetros para manutenção do selo PQO BM&FBovespa.

Portanto, dê preferência às corretoras que estão autenticadas com esse e outros certificados digitais (como Cetip Certifica e Anbima).
 

Como abrir conta na corretora?


As principais corretoras de investimentos disponibilizam a abertura de conta online no próprio site, no qual é necessário preencher um cadastro com informações simples, como:

  • Dados pessoais;
  • Números dos documentos de identificação (RG e CPF);
  • Endereço residencial;
  • Conta bancária;
  • Renda e patrimônio (normalmente não precisa comprovar).

Além destas informações pessoais e de renda/patrimônio, você terá que preencher um perfil do investidor para que a corretora conheça o seu nível de tolerância ao risco e conceda acesso a produtos adequados aos seus objetivos.

A corretora ainda pode solicitar o envio da cópia digitalizada do documento de identificação (RG ou CNH) e comprovante de endereço recente.

Em média, sua conta estará aberta no prazo de 48 horas e disponível para efetuar as operações. Não há custos para abrir uma conta.

Um e-mail de confirmação será enviado para o seu endereço eletrônico, com os dados da nova conta e procedimentos para transferências de dinheiro da sua conta bancária para a sua nova conta na corretora.

É necessário transferir seus recursos para a corretora, via DOC ou TED, para começar a operar.
 

Como escolher uma corretora?


Há corretoras melhores e piores. Mas, no geral, as melhores são muito semelhantes. Desta forma, o ideal é usar aquela que atenderá melhor o seu perfil e suas necessidades. Por isso, você deve considerar alguns pontos:

1. Custos

Os custos têm um peso relevante na decisão de qual corretora selecionar, porém, tenha cuidado! Não adianta ser mais barato e não atender suas necessidades. Confira abaixo os custos envolvidos nas operações:

Ações/Opções: varia de R$ 0,99 a R$ 20,00 por ordem executada de compra ou venda.

Contratos futuros: varia de R$ 0 a R$ 20,00 por contrato negociado, dependendo do tipo de contrato que você deseja operar (dólar, índice ou commodities) e prazo da operação (day trade ou posição).

Taxa de custódia para ações: a taxa de custódia é cobrada pela B3 e a corretora pode repassar para os clientes, normalmente em torno de R$ 10,00 a R$ 15,00. Porém, algumas corretoras já isentam essa cobrança dos seus clientes.

Taxa de administração dos fundos de investimentos: algumas corretoras possuem gestoras próprias ou distribuem fundos de outras gestoras independentes, recebendo delas uma fatia da taxa de administração.

Tesouro Direto: a taxa cobrada para os títulos do Tesouro Direto nos grandes bancos é entre 0,4% e 0,5% ao ano. Em corretoras independentes é possível encontrar isenção de taxas de administração (0% ao ano). Há também taxa de custódia da B3 de 0,3% ao ano.

2. Variedade de produtos

Escolha uma corretora que ofereça a maior variedade de ativos: renda variável (ações); renda fixa de bons emissores (CDB, LCI, LCA, LC, CRI, CRA, Tesouro Direto); fundos de investimento de gestoras independentes; fundos de previdência, etc.

Além disso, a corretora deve ter um Home Broker e site amigáveis para localizar com facilidade os ativos e produtos que você deseja.

3. Atendimento

Procure instituições que oferecem atendimento por telefone, e-mail e online: todas as corretoras devem possuir esses três meios de comunicação.

Em momentos mais voláteis do mercado, conseguir falar com a corretora pode ser uma missão difícil, o que torna um bom atendimento um grande diferencial.

Outro ponto que você deve buscar é que o site da corretora tenha várias funcionalidades para que você resolva sozinho resgates, aplicações em diversos produtos, atualização cadastral, reserva de ofertas públicas, subscrições, adesão e cancelamento de produtos, etc.
 

Corretoras recomendadas


Parâmetros para indicação: o objetivo deste guia não é indicar os produtos que cada instituição disponibiliza, mas sim dizer nossa opinião sobre as corretoras que a melhore atendem aos critérios abaixo.

Ações: corretoras que possuem custos operacionais dentro da média (até R$ 18,00), e ao mesmo tempo oferecem plataformas profissionais e Home Broker reconhecidos pelo mercado.

Contratos Futuros: corretoras que possuem custos operacionais dentro da média (até R$ 1,00 day trade e R$ 2,00 posição, podendo chegar até R$ 0,25 em planos de corretagem), e ao mesmo tempo oferecem plataformas profissionais e Home Broker reconhecidos pelo mercado.

Tesouro Direto: taxa de administração isenta (0% ao ano) e possibilidade de compra através do site da própria instituição.

Renda Fixa: distribuição de diversos títulos (LCI, LCA, CRI, CRA, CDB, LC) de pelo menos três emissores com grau de investimento classificados com qualidade alta e baixo risco.

Plataforma de Fundos: distribuição de diversas gestoras independentes, com boa reputação no mercado e pelo menos 60 fundos na prateleira.

Fundos de Previdência: distribuição de diversas gestoras independentes com boa reputação no mercado.

Estrutura Internacional: que seja acessível ao investidor pessoa física.

Aplicativos Smartphone: aplicativos que possibilitem operações em todos os mercados, renda variável, renda fixa, mercado futuro, aplicações em fundos de investimentos, posição consolidada do cliente, extrato e nota de corretagem.

Como eu já disse no início deste guia, selecionamos as duas principais corretoras com base nas vantagens que oferecem ao investidor. São elas:

BTG Pactual digital
XP Investimentos


Essas corretoras, no nosso ponto de vista, são as mais vantajosas para os investidores hoje.

É importante ressaltar que cada investidor se identifica melhor com uma corretora.

Por isso, indicamos a que se alinha mais com o seu objetivo. Se quiser, você também pode checar outros detalhes de cada corretora no site da B3 (BMF&Bovespa).

Quando falamos de trade, gostaríamos de ressaltar duas corretoras que se destacam nesse nicho: Clear e Modal Mais. Recentemente, as duas zeraram a corretagem para BM&F e também reduziram a margem operacional para essas operações.

Já que comentamos de trade, não podíamos deixar de lado a análise gráfica. Para realizar uma boa análise gráfica, é necessário ter ferramentas eficientes e hábeis e, por isso, vamos falar de duas plataformas que consideramos essenciais para a análise:

No desktop, destacamos o ProfitChart. Esse sistema foi projetado tendo em vista as necessidades dos day-traders e Scalpers. Seu diferencial se dá pelo ótimo desempenho aliado à alta tecnologia para atender às demandas.

Se você busca uma plataforma online, indicamos o TradingView. Esse sistema se destaca por conter centenas de indicadores técnicos, além de outras ferramentas, sem a necessidade de instalar o sistema na sua máquina. Além disso, possibilita o acesso gratuitamente e de fácil compreensão.

Por fim, mas não menos importante, gostaríamos de falar sobre a gestora de recursos VitreoA Vitreo é uma gestora digital com ótimos fundos de investimentos e que leva às pessoas produtos mais rentáveis do que os dos grandes bancos.

Atualmente, a gestora tem diversos fundos de investimentos e um excelente plano de previdência.  

Um abraço,

Olivia Alonso & Equipe Inversa

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia