Seja bem-vindo!

Faça o login com sua conta e aproveite seus conteúdos exclusivos.

Entrar agora

Ainda não é cadastrado?

Crie sua conta

Deus, Pátria e Família

O mercado foi surpreendido por uma declaração assinada pelo presidente da República, na qual ele se retrata dos pronunciamentos do dia 7/9. Até aí, tudo bem, não fosse a expressão ao final do texto.

Deus, Pátria e Família

Por Ivan Sant’Anna

 

 

Ontem, quinta-feira, após ter aberto em alta, a B3 retomou a rota de baixa iniciada na quarta-feira, um minicrash (não tão mini assim) que refletiu os pronunciamentos de Jair Bolsonaro em Brasília e São Paulo durante as “comemorações” de Sete de Setembro.

Pois bem, na parte da tarde, o mercado foi surpreendido por uma Declaração à Nação assinada pelo presidente da República, na qual ele se retrata dos arroubos da véspera, principalmente os vitupérios contra o ministro do STF Alexandre de Moraes.

Para costurar a cachimbada de paz com o Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro mandou um avião pegar em São Paulo o ex-presidente Michel Temer.

Como se sabe, Moraes foi ministro da Justiça de Temer, que por sinal o nomeou para o STF.

Até aí, tudo bem. O problema é uma expressão usada ao final do manifesto. Refiro-me a “Deus, Pátria e Família”.

Trata-se de uma armadilha. Ninguém pode protestar contra essas palavras.

Acontece, e aí é que está o "X" da questão, que Deus, Pátria e Família era o slogan do movimento integralista de Plínio Salgado que, nos Anos Trinta, apoiava o fascismo de Benito Mussolini e o nazismo de Adolf Hitler.

Ao usá-lo, Bolsonaro praticamente desdiz o que escreve acima.

Durante o regime nazista, os adeptos de Hitler tinham como hino a canção Deutschland über alles, cujo título significa “Alemanha acima de tudo”.

Pelo fato de se tornar um hino hitlerista, após a Segunda Guerra Mundial a expressão deixou de ser usada, pois tornou-se um vínculo com o nazismo.

É como se um candidato democrata nos Estados Unidos dissesse ou escrevesse America First. Isso virou uma expressão trumpista.

Isoladas, as palavras Deus, Pátria e Família são usadas o tempo todo em nosso dia a dia. Juntas, e nessa ordem, remetem a tempos sombrios.

 

 

Ivan Sant'Anna 

A Inversa é uma Casa de Análise regulada pela CVM e credenciada pela APIMEC. Produzimos e publicamos conteúdo direcionado à análise de valores mobiliários, finanças e economia.
 
Adotamos regras, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários em sua Resolução nº 20/2021 e Políticas Internas implantadas para assegurar a qualidade do que entregamos.
 
Nossos analistas realizam suas atividades com independência, comprometidos com a busca por informações idôneas e fidedignas, e cada relatório reflete exclusivamente a opinião pessoal do signatário.
 
O conteúdo produzido pela Inversa não oferece garantia de resultado futuro ou isenção de risco.
 
O material que produzimos é protegido pela Lei de Direitos Autorais para uso exclusivo de seu destinatário. Vedada sua reprodução ou distribuição, no todo ou em parte, sem prévia e expressa autorização da Inversa.
 
Analista de Valores Mobiliários responsável (Resolução CVM n.º 20/2021): Nícolas Merola - CNPI Nº: EM-2240

Conteúdo protegido contra cópia